Publicidade
Manaus
Cotidiano, Centro, Trânsito, ônibus, cheia

Retirada de placas confunde usuários de ônibus, no Centro de Manaus

Sem informação sobre os locais de parada de cada linha de ônibus, alterados por conta da cheia, usuários ficaram ‘perdidos’ 09/06/2012 às 09:06
Show 1
Na última segunda-feira (4), a prefeitura instalou as placas para identificar os novos pontos de parada do transporte público
Florêncio Mesquita Manaus

A retirada, sem aviso, das placas que indicavam as linhas de ônibus que param na avenida 7 de Setembro, na Praça Heliodoro Balbi (praça da Polícia), no Centro Manaus, causou confusão, na manhã dessa sexta-feira (8).

Os usuários de transporte coletivo que esperaram o feriado prolongado para ir ao Centro não sabiam onde pegar os coletivos. Apenas os que foram ao local no início da semana, quando haviam placas, não tiveram tanta dificuldade para encontrar o ponto de parada correto do ônibus desejado.

O movimento de pessoas no Centro foi intenso e se refletiu no terminal temporário.

Havia apenas um agente da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU) informando a população. Na última segunda-feira (4), quando haviam placas, eram dois.

Sem orientação, o jeito foi pedir informação a outros usuários, já acostumados com as mudanças.

Instaladas pela prefeitura no início da semana para orientar a população sobre as mudanças, motivadas pela interdição do terminal de integração da praça da Matriz, as placas foram retiradas em seguida.

A Crítica tentou contato com o titular da Secretaria de Estado de Cultura (SEC), Robério Braga, que administra a praça, e com a assessoria da SMTU, para saber o que motivou a retirada das placas, mas as ligações caíram na caixa postal e não foram retornadas.

O vendedor Emerson Soares, 29, vai ao Centro todos os dias por conta do trabalho e disse que não sentiu diferença porque, desde o primeiro dia, viu onde o ônibus que vai para o bairro onde mora está parando.

Mas o mesmo não aconteceu com a maioria dos usuários, segundo ele.

 “Pra mim está tranquilo, mas vi muita gente correndo de um lado para o outro pedindo informação porque não sabia onde ficar”, frisou.

Bagunça não ‘se mudou’
Apesar da praça ter sido transformada em um terminal de ônibus que atende apenas as Zonas Norte e Leste de Manaus, a desorganização típica do terminal da Matriz não se repete na praça da Polícia.

Guardas de uma empresa de segurança privada continuam monitorando a praça e impedem que camelôs e outros vendedores se instalem no local.

Mas a falta de educação de parte dos usuários é um problema. Eles jogam lixo no chão, mesmo com lixeiras espalhadas por todo lado.

A falta de consciência redobra o trabalho da equipe de limpeza. A praça continua limpa, mas servidores revelam que está difícil manter o cenário assim, depois que o movimento aumentou no local. Enquanto os agentes de limpeza trabalham, a população joga lixo, até mesmo, no lago artificial da praça.

Mudança
O trânsito no Centro foi alterado no último sábado (2), pela prefeitura por conta da cheia, que obrigou a interdição do terminal de ônibus da Matriz, entre outras vias.

A última segunda-feira, primeiro dia útil depois das alterações, foi marcado por muita confusão. Placas e agentes de trânsito passaram a orientar a população.