Publicidade
Manaus
Cotidiano, Obras, Infraestrutura, Urbanização, Trânsito, Obras, retornos, Ponta Negra, Manaustrans, Seminf, licitação

Retorno na Zona Oeste de Manaus custará R$ 2,3 milhões aos cofres públicos

PMM abriu licitação para construir o 25º espaço para conversão de carros na avenida Coronel Teixeira 02/09/2012 às 12:35
Show 1
Máquinas pesadas trabalham nas obras em frente ao CMA, na Ponta Negra
Jornal A Crítica Manaus

A construção de apenas um retorno na avenida Coronel Teixeira, popularmente conhecida como Estrada da Ponta Negra, na Zona Oeste de Manaus, custará à Prefeitura de Manaus mais de R$ 2,3 milhões. A obra ainda não saiu do papel, mas a licitação foi aberta para dotar a via do 25º retorno apenas no trecho entre o conjunto Ayapuá e a rotatória da Ponta Negra.

Na mesma avenida, outra obra também de um retorno está em andamento, sendo que não houve licitação, não há prazo de conclusão, muito menos orçamento informado.

Ao contrário de qualquer obra pública realizada na cidade, no local não há nenhuma placa com informações sobre a construção ou que indique que pertence à Prefeitura de Manaus. Apenas tratores e homens trabalham no local.

A Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) confirmou por meio de nota que a obra em construção próximo ao Comando Militar da Amazônia (CMA) pertence ao município. O órgão também informou que a construção do retorno “está sendo feita com o próprio quadro da Seminf, portanto não tem como definir valor e também não há previsão para conclusão”.

A licitação da obra de R$ 2,3 milhões foi lançada pela Seminf e publicada na edição do Diário Oficial do Município (DOM) da última sexta-feira (31). A obra tem prazo de conclusão de 60 dias.

Contudo, questionada sobre a localização do 25º retorno da via, a Seminf informou que ele será construído “próximo a uma caixa da água” perto da Ponta Negra.

Uma equipe do jornal A Crítica percorreu toda a avenida até a Complexo de Lazer da Ponta Negra, mas não encontrou a caixa da água citada.

Entre outros dois espaços
O retorno que está sendo construído pela Secretaria Municipal de Infraestrutura está localizado entre dois retornos existentes e usados por veículos na frente do terreno do Comando Militar da Amazônia (CMA). Conforme a pasta, a construção visa acabar com a retenção na via. O congestionamento seria causado principalmente pelo fluxo de veículos em quatro retornos localizados no trecho entre o conjunto Ayapuá e o CMA e que deve se intensificar após a inauguração de um shopping que está sendo construído nas proximidades.

O diretor-presidente do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans), Walter Cruz, informou por meio da assessoria de imprensa que ainda não foi comunicado sobre as obras e que prefere se manifestar somente quando tiver acesso ao projeto.

Fechamento
Segundo o encarregado da obra realizada em frente ao Comando Militar da Amazônia, que preferiu não se identificar, com a finalização dos trabalhos, os retornos menores da avenida Coronel Teixeira serão fechados para dar maior fluidez à via.

A mudança fará com que fique centralizada a opção de retorno para os veículos que vão para o conjunto Ayapuá, bairro Santo Agostinho, avenida Brasil, na Compensa e adjacências na Zona Oeste.

O encarregado também falou que a construção está avançada no recuo onde foi feita a terraplanagem do terreno e ressalta que o próximo passo será a intervenção no canteiro central. Ele não soube informar qual o prazo de conclusão da obra.

Em outras avenidas
Ao contrário da avenida Coronel Teixeira, que ganhará o 25º retorno, muitos retornos existentes em outras avenidas foram fechados, como por exemplo na Ephigênio Salles e na Andre Araújo, na Zona Centro-Sul de Manaus. No total 19 retornos foram fechados pela prefeitura a partir de 2011.