Publicidade
Manaus
Manaus

Reunião no TRT decide sobre a greve dos rodoviários, em Manaus

Os rodoviários prometem parar 70% da frota de ônibus caso não haja acordo. O impasse é formado pela reivindicação dos trabalhos que pede o dissídio coletivo da categoria e pela posição do sindicato patronal contra o pedido 25/07/2012 às 16:12
Show 1
Rodoviários paralisam atividades e complica o trânsito em Manaus
Thiago Gonçalves Manaus (AM)

Como parte da rodada de negociações sobre o indicativo de greve, representantes do Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Rodoviário de Manaus (STTRM), do Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros (Sinetram) e o titular da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos – SMTU, Wesley Aguiar, participam de uma audiência na manhã desta quarta-feira (25), na sede do Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região (TRT11). A presidente do tribunal, desembargadora Valdenyra Farias Thomé, vai mediar a audiência com as partes.

O impasse é formado pela reivindicação dos trabalhadores que pede ressarcimento salarial e pela posição do sindicato patronal de não abrir mão da decisão, quanto ao desconto nos salários dos funcionários das empresas de transportes de passageiros, referente a paralisação realizada no dia 10 de abril deste ano. A categoria afirma que o desconto foi calculado por dois dias, cerca de R$ 700 mil.

Já o Sinetram alega que o desconto nos salários da categoria é legal e amparado por lei. “Os descontos foram feitos de acordo com a folha de pontos dos trabalhadores. Os que compareceram as atividades, receberam os seus salários, os que não tiveram o desconto, previsto por lei”.

Os rodoviários prometem parar 70% da frota de ônibus caso não haja acordo. Conforme Josildo de Oliveira, presidente do STTRM, a categoria continua as negociações com o sindicato patronal. “Estamos abertos a uma negociação. Vamos participar dessa reunião no TRT, mas se nada for resolvido decidiremos pela paralisação das atividades. Não é o que os rodoviários querem”, disse.

Proposta

Na manhã desta terça-feira (24) as partes envolvidas participaram de uma reunião como parte da rodada de negociações. Os rodoviários suspenderam por 72 horas, o indicativo de greve previsto para começar à meia noite desta terça-feira (24).

Na ocasião, o Superintendente da SMTU, Wesley Aguiar, propôs um acordo entre as partes para por fim ao indicativo de greve. A proposta é que os empresários pagariam apenas um, dos dois dias descontados da folha de pagamento dos rodoviários. O sindicato dos trabalhadores alega foram dois dias descontados por causa do ato grevista.

O sindicato patronal não aceitou de imediato a proposta, mas informou que vai consultar os advogados quanto à legalidade do acordo. O Sinetram estuda o proposto.

Lei

O desconto nos salários dos trabalhadores foi determinado pela Justiça, que classificou a greve como ilegal, além de determinar multa à categoria. Na época, o presidente do sindicato dos rodoviários era Francisco Bezerra.