Publicidade
Manaus
Manaus

Reunião planeja metas de energia elétrica para Copa de 2014

As medidas são para garantir a segurança no fornecimento de energia elétrica no período dos jogos. A Arena da Amazônia e as áreas de suporte ao evento esportivo vão ganhar duas linhas exclusivas de fornecimento de energia e um gerador. 08/10/2012 às 19:00
Show 1
As medidas são para garantir a segurança no fornecimento de energia elétrica no período dos jogos
acritica.com Manaus

O Governo do Amazonas e o Ministério das Minas e Energia montaram uma força-tarefa para monitorar os investimentos na rede elétrica em Manaus previstos para a Copa do Mundo FIFA Brasil 2014 ™. Até o evento, a Arena da Amazônia e as áreas de suporte ao evento esportivo (o Sambódromo, a Vila Olímpica e o novo Centro de Convenções), vão ganhar duas linhas exclusivas de fornecimento de energia e um gerador, conforme modelo determinado pela FIFA.
 
As medidas são para garantir a segurança no fornecimento de energia elétrica no período dos jogos. Segundo o secretário de Energia Elétrica do Ministério das Minas e Energia, Ildo Wilson Grüdtner, o maior desafio das cidades-sede a partir de agora é superar dificuldades com
questões como o licenciamento ambiental. “Essas obras são as únicas exigências da FIFA relacionadas à Copa do Mundo e elas são no sentido de garantir a segurança do fornecimento de energia”, disse.
 
Nesta segunda-feira (8), o secretário de Energia Elétrica reuniu-se com representantes das transmissoras de energia elétrica da região Norte e com o representante da Unidade Gestora do Projeto Copa em Manaus (UGP-Copa), Miguel Capobiango Neto, para traçar as estratégias do grupo de trabalho. “Todas as cidades-sede se reuniram para começar a planejar seus projetos. Um dos pontos, que é o gerador de energia, a ideia é comprar em conjunto para obter melhores preços”, frisou Capobiango.
 
O investimento para levar eletricidade à Arena da Amazônia está incluído no pacote de obras da Eletrobrás Amazonas Energia até 2014. Nesse período, a concessionária prevê aplicar R$ 3 bilhões em adequações na rede da capital para receber a energia proveniente do Linhão de Tucuruí, que deve entrar em operação em maio de 2013, segundo planejamento do Governo
Federal.
  
Arena da Amazônia em nova fase

Com 45% da obra construída, a Arena da Amazônia entra nessa semana em uma nova fase. Nesta segunda-feira (8), as vigas das arquibancadas superiores começaram a ser lançadas. Outra etapa em evolução é a construção das vigas dos camarotes (lado Constantino Nery) e do muro do pódio, no lado oeste.