Publicidade
Manaus
Dinheiro, Economia, Planos de saúde, Samel

Samel busca certificação inédita para avançar no mercado local

Eficiência é a palavra de ordem no concorrido setor da saúde, e a empresa amazonense quer ser a primeira operadora do planos de saúde do País a obter o selo de Acreditação Hospitalar 22/07/2012 às 17:42
Show 1
Luis Alberto Nicolau explica que 90% dos clientes da operadora são empresas do Distrito Industrial, foco de atuação da Samel há mais de três décadas
Jornal A Crítica Manaus

Poucos setores no Brasil experimentam transformações tão profundas como o setor de saúde. As empresas são pressionadas pela competitividade acirrada, novas tecnologias e pacientes cada vez mais exigentes. É nesse cenário que ganha força no País a acreditação hospitalar, certificação de qualidade exclusiva para instituições de Saúde. A Samel Serviço de Assistência Médico Hospitalar pode ser a primeira operadora de planos de saúde do Brasil a conquistar a certificação.

De acordo com o diretor executivo da empresa, Luis Alberto Nicolau, o processo de certificação das unidades da Samel começou no ano passado e estará concluído até o final do ano. A certificação passa pelo desafio de se autoavaliar, identificar eventuais deficiências e trabalhar para saná-las.

O diretor explica que a abrangência da certificação é bastante ampla e a adaptação, difícil. Mas no final, todos ganham, principalmente os usuários, que passam a contar com uma instituição que atende a requisitos de segurança e assistência atestados por uma organização especializada e isenta.

“O manual é bem volumoso. Cada procedimento é detalhado às minúcias, do diagnóstico à limpeza do chão”, diz o diretor.

O processo de certificação da Samel tem a assessoria da DNV – Det Norke Veritas Certificadora, entidade de reconhecida atuação na área.

A certificação faz parte da estratégia da Samel para sedimentar ainda mais sua atuação no mercado local de planos de saúde. Prestes a completar 31 anos, a empresa está expandindo o atendimento a pessoas físicas e ampliando a prestação de serviços a outras operadoras.

Assim, a Samel espera aumentar sua base de 53 mil usuários para 60 mil nos próximos 12 meses. A estratégia para atingir essa meta passa por investimentos na qualidade dos serviços e instalações. Nos últimos três anos a empresa investiu R$ 13 milhões. Este ano, o aporte será de R$ 5 milhões.

Até dezembro, a operadora contará com um novo pronto socorro-infantil, receberá equipamentos inéditos para a UTI de adultos, para o hospital e para o centro cirúrgico, inovando mais uma vez e redirecionando o futuro da saúde na região Norte. Além disso, a Samel também está intensificando as ações de sustentabilidade, com implantação de um sistema de painéis fotovoltaicos para geração de energia.

O pronto-socorro infantil está sendo montado no primeiro andar do hospital próprio da operadora, no centro da cidade. A unidade terá capacidade para realizar três mil atendimentos por mês, entre consultas e tratamentos de emergência.

O hospital todo realiza 22 mil atendimentos por mês. No mesmo prédio, a UTI de adultos receberá equipamentos de ponta como macas de altura variável, elevador para transferência completa e de elevação inicial ao ajuste fácil da postura do paciente, camas projetadas com gestão de risco, ventilador mecânico Servo que também atende a pacientes neonatais e pediátricos e os colchões com bomba de auto ajuste nos modos de terapia ativa e reativa.

Esses equipamentos permitem minimizar riscos de úlceras de decúbito, acelerar o processo de reabilitação e reduzir o tempo de internação. Além de aumentar o conforto do paciente, diminuem o risco de lesões por esforços repetitivos dos funcionários do hospital. Atualmente, a operadora conta com um hospital e uma maternidade no centro da cidade; e com um centro médico na Zona Leste.

“A meta é fazer cada ano melhor que o anterior”, diz o diretor executivo Luis Alberto Nicolau.

Presença confirmada
A Samel estará presente na Casa Cor Amazonas 2012, apresentando seus planos e facilidades. A mostra de decoração acontece de 28 de setembro a 7 de novembro.

Foco diversificado
Um dos trunfos da Samel para avançar no mercado cada vez mais concorrido é o fato de estar conectada às peculiaridades da região desde de sua origem na década de 80. Trata-se de uma empresa amazonense, que surgiu como resultado das oportunidades criadas pela Zona Franca de Manaus (ZFM).

Inicialmente, os planos foram desenhados para atender a demanda criada pelas fábricas que se instalavam no Distrito Industrial. Esse perfil predomina até hoje, com 90% dos negócios da operadora concentrados no mercado corporativo.

O foco nesse setor vai continuar, mas a Samel também vai ampliar a prestação de serviços para outros planos de saúde, aproveitando ao máximo a capacidade de suas instalações. Luis Alberto conta que, até um ano atrás, a empresa só oferecia planos para pessoas jurídicas, além de atendimentos a particulares.

Hoje, a Samel já presta serviços para planos como Bradesco, Cassi (Caixa de Assistência dos Funcionários do Banco do Brasil), Correios Saúde, Amazonas Energia, entre outros. A ampliação das instalações e modernização dos equipamentos resultou em uma estrutura eficiente, com capacidade para atender os clientes atuais e ainda disponibilizar serviços para outras operadoras.

Essa é a estratégia que a Samel está pondo em prática para sedimentar ainda mais sua presença no mercado. Além disso, a Samel vem desenvolvendo projetos alinhados com a sustentabilidade. Um deles é a instalação de lâmpadas de LED - que consomem 85% menos energia - em todo o sistema de iluminação. Além disso, a empresa vai instalar painéis fotovoltaicos que vão gerar 58% da energia consumida. Os projetos serão implantados nos próximos meses.

Pesquisa de satisfação
A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) lançou em junho uma pesquisa para avaliar o grau de satisfação dos beneficiários com as operadoras de planos privados de assistência à saúde. O resultado será divulgado no segundo trimestre de 2013. A entrevista com os beneficiários será realizada pelas operadoras que aderirem à participação na pesquisa.