Publicidade
Manaus
Cotidiano, LIRAa, Dengue, Semsa

Segundo monitoramento de áreas com mosquitos da dengue em Manaus, inicia na próxima semana

O levantamento amostral deverá inspecionar 26.611 imóveis, distribuídos por todas as zonas da cidade 04/04/2012 às 13:39
Show 1
Levantamento servirá para traçar estratégias de combate à doença em Manaus
acritica.com Manaus

A partir da próxima segunda-feira (9) a Prefeitura de Manaus realiza o segundo Levantamento do Índice Rápido de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa) de 2012, previsto para encerrar no dia 20 deste mês. Executado trimestralmente, o LIRAa é uma das ferramentas utilizadas pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), para orientar as ações de controle da dengue na capital, permitindo que sejam priorizadas as áreas onde há maior infestação do mosquito transmissor da doença.

O levantamento amostral deverá inspecionar 26.611 imóveis, distribuídos por todas as zonas da cidade. Um total de 229 agentes de endemias serão destacados para as atividades do segundo LIRAa do ano.

Além de apontar as áreas da cidade com maior índice de infestação do mosquito da dengue, o levantamento também permite identificar os principais tipos de criadouros que estão favorecendo a proliferação do mosquito transmissor da doença.

Roteiro
Na zona Leste, as atividades do LIRAa terão início pelos bairros do Mauazinho, Distrito Industrial, Puraquequara, Armando Mendes e Coroado. Na zona Norte, começam pelo Cidade de Deus, Cidade Nova (conjunto Manôa) e Novo Aleixo. Os bairros da Paz e Tarumã (incluindo o Tarumã-Açu) serão os primeiros da zona Oeste e, na zona Sul, o trabalho começa por Flores, Aparecida, Chapada, Parque 10 e Centro.

No primeiro LIRAa do ano, realizado entre 9 e 20 de janeiro, o  índice de infestação pelo mosquito da dengue, na capital amazonense, estava em 3,4%, considerado de médio risco para a ocorrência de casos da doença. O acúmulo de lixo doméstico (entulhos em fundo de quintal) apareceu como o principal fator de proliferação do mosquito. Os depósitos de água no nível do chão – como camburões, tanques e cisternas – também foram destaque entre os tipos de depósito que estavam contribuindo para a proliferação do mosquito da dengue.

“Operação Impacto”
Na próxima terça-feira (10), a Semsa apresenta um balanço da “Operação Impacto de Combate à Dengue”, iniciada pela Prefeitura de Manaus em 31 de outubro do ano passado e cujas ações de campo foram concluídas nesta quarta-feira (4).