Publicidade
Manaus
Manaus

Segurança e fronteira na Amazônia serão discutidos em Seminário

Objetivo é debater problemas relacionados à região amazônica a partir de cases trazidos por especialistas internacionais  01/08/2012 às 07:56
Show 1
Mário Aufiero diz que região, apesar de ruca, convive com muitos problemas
jornal a crítica ---

Já estão confirmadas as presenças do filósofo e ex-prefeito de Bogotá, Antanas Mockus, e do americano especialista em segurança pública, Richard Aborn, no 2º Seminário Internacional de Segurança da Amazônia (Sisam), que acontecerá entre os dias 28 e 31 de agosto, em Manaus, no Tropical Hotels & Resorts Brasil. Os especialistas abordarão os temas “Experiência de Êxito em Segurança Cidadã: Caso Colombiano” e “Paradigmas Contemporâneos em Segurança Pública: Teoria e Prática”, respectivamente.

O 2º Sisam, promovido pela Associação de Delegados de Polícia do Estado do Amazonas (Adepol/AM) tem como “Segurança para uma Amazônia Sustentável”. A escolha atende à indicação da “Carta de Manaus sobre Segurança na Amazônia”, documento final do 1º Sisam, realizado no ano passado. Segundo o documento, o Sisam entende que “é necessário planejar a Amazônia, considerando-a portadora das soluções para o que atualmente se compreende como problemas amazônicos, inclusive na área de segurança”.

O documento destaca ainda que a prevenção e o tratamento a serem conferidos aos conflitos, crimes e demais tensões regionais só podem ser feitos a partir das alternativas que a própria região oferece. “É preciso ver, conhecer a Amazônia de fato e de perto. Escutar as vozes que falam a partir dela e de dentro dela. Entender melhor o que é criminalidade na região, o que afeta e mistura fenômenos antes vistos como independentes, tais como crime e meio-ambiente, desmatamento, migração forçada, equilíbrio das populações locais, preservação da flora e da fauna e o seu uso como subsistência, atuação dos aparelhos estatais para a segurança na Amazônia”, diz a Carta. Também será destaque a cooperação entre os países amazônicos, especialmente no que concerne à segurança das fronteiras, ao combate ao narcotráfico, entre outros.

Problemas
De acordo com o presidente da Adepol-AM, delegado Mário Aufiero, a Amazônia convive com inúmeros problemas. “Ela necessita de infraestrutura para viabilizar a proteção de seu território e de sua população, já que temos pressão sobre fronteiras, contrabando, tráfico de drogas e de pessoas, além do saque do patrimônio genético, o desmatamento e a utilização indevida de seus recursos naturais”, observou.