Publicidade
Manaus
Manaus

Semana decisiva para a revelação dos candidatos escolhidos à prefeitura de Manaus

Desafetos na atualidade, o senador Eduardo Braga (PMDB), e prefeito de Manaus, Amazonino Mendes (PDT), ensaiam finalizações 24/06/2012 às 09:14
Show 1
Disputa pela prefeitura de Manaus entra na reta final de escolha de candidaturas
Rosiene Carvalho Manaus (AM)

O prefeito Amazonino Mendes (PDT) e o senador Eduardo Braga (PMDB) protagonizam uma briga velada, mas com sinais expostos e que empurram para a última hora o fechamento dos nomes que estarão nas urnas em 2012.

Ao redor desse octógono político está o governador Omar Aziz (PSD) que ainda não oficializou o cobiçado apoio técnico dele. Além da prefeiturável Rebecca Garcia em aquecimento para o figth por meio das costuras nacionais do PP e do PT. A deputada federal também já ganhou a preferência do governador e só deixa de receber dele o tapinha nas costas se o senador Eduardo Braga for candidato.

Braga tentou emplacar o deputado estadual Marcos Rotta (PMDB), mas ao que tudo indica o parlamentar foi o primeiro a levar um sutil mata-leão das forças em torno de Rebecca Garcia. Isso porque, na semana passada, a deputada confirmou como irreversível a candidatura dela. Na disputada eleição pela prefeitura de São Paulo, o deputado federal Paulo Maluf (PP) fechou aliança com o PT e na rodada de negociações o apoio em Manaus foi um dos acordos, segundo a própria Rebecca Garcia.

Fora do grupo da situação, o ex-senador Artur Virgílio Neto começou os ensaios para a candidatura dele desafiando um adversário de peso: o senador Eduardo Braga. Depois, tomou postura de bom lutador e disse que ia entrar para a briga independente dos adversários.

Jogo de cena

A indefinição sobre a candidatura do senador Eduardo Braga e do prefeito Amazonino Mendes na eleição deste ano é interpretada, por aliados e adversário de ambos,  como jogo de cena.

Um dos principais motivos para o mistério é que um tenta finalizar o outro antes mesmo da luta começar. Pelas pesquisas internas realizadas pelas siglas,  Amazonino Mendes é o que tem maior chance de estar num eventual segundo turno. E o cenário que pode levar Amazonino Mendes à reeleição não agrada o senador Eduardo Braga, que já está de olho em outro combate: as eleições de 2014.

Por outro lado, o senador Eduardo Braga, pelo desempenho nas últimas eleições, aparece como favorito caso entre na disputa deste ano. E Amazonino não quer correr o risco de passar um vexame nas urnas contra o principal adversário político e ex-pupilo.

Nos últimos meses, outro fator contribuiu fortemente para o impasse do PMDB. Foi a “trocação de golpes” entre Eduardo Braga e o governador Omar Aziz na hora de indicar o nome do grupo. Os dois managers tentaram, mas não conseguiram esconder o clima de desarmonia na disputa para mostrar quem era o líder do grupo e o quem detinha maior peso na hora de indicar o candidato à Prefeitura de Manaus.

Definições

O vereador Hissa Abraão (PPS), o deputado federal Pauderney Avelino (DEM), o ex-prefeito Serafim Corrêa (PSB) e o funcionário público Herbert Amazonas (PSTU) foram os primeiros a confirmar os nomes deles e realizaram convenções na semana anterior ao final do prazo.

Definições

O vereador Hissa Abraão (PPS), o deputado federal Pauderney Avelino (DEM), o ex-prefeito Serafim Corrêa (PSB) e o funcionário público Herbert Amazonas (PSTU) foram os primeiros a confirmar os nomes deles e realizaram convenções na semana anterior ao final do prazo.

Indefinição contamina siglas

A indefinição do PMDB de Eduardo Braga e do PDT de Amazonino Mendes respingou nas outras siglas e causou uma complexa composição em que quatro pré-candidatos entram na reta final sem vices.

Os prefeituráveis Artur Neto (PSDB), Pauderney Avelino (DEM), Rebecca Garcia (PP) e Henrique Oliveira (PR) devem definir a chapa esta semana.

Os que já se decidiram é porque optaram por caminhar sozinhos na candidatura majoritária. É o caso do PPS (com Hissa Abrão e Guto Rodrigues), PSB (com Serafim Corrêa e Marcelo Ramos) e Jerônimo Maranhão (PMN).

O PSTU também vai sair com candidatura “puro sangue” (Herbert Amazonas e Ivete Egos), mas os motivos estão relacionados aos desentendimentos com o PSOL (contado para coligar na disputa proporcional com o PSB) e com PCB, que não indicou se terá candidato majoritário.

Sem espaço

O PT, partido que ocupa há dez anos a Presidência da República, mais uma vez dá mostras de atrofia no Amazonas. Espera pela cartada de outras siglas para ver se tem chance de ser vice de alguém. O PCdoB é outra sigla que não foi sequer ouvida nas definições dos partidos que compõem a base do governo Omar Aziz.

Datas das convenções

PSD: 23/junho, na casa de Show Charriot, no horário das 9h às 17h.

PP: 23/junho, na casa de Show Charriot, das 9h às 17h.

PMDB: 30/junho. Local e horário não divulgados.

PSDB: 30/junho. Local e horário não divulgados.

PT: 30/junho. Local e horário não divulgados.

PDT: 30/junho. Local e horário ainda não divulgados.

PR: 30/junho. Na sede do partido, em Adrianópolis, a partir das 10h.

PCB: 30/junho. Local e horário não divulgados.

PSOL: 30/junho. Local e horário não divulgados.

PV: 29/junho. Local e horário não divulgados.