Publicidade
Manaus
Manaus

Semsa reforça ações de educação em saúde para prevenir doenças transmitidas por água contaminada

As doenças são transmitidas, principalmente, através da água, alimentos e utensílios contaminados por microorganismos presentes nas fezes humanas e urina de roedores 11/05/2012 às 12:00
Show 1
As famílias atingidas pela cheia dos rios em Manaus, também estão recebendo o hipoclorito de sódio (para a desinfecção de água potável) e sendo orientadas sobre o uso do produto
acritica.com Manaus

Para evitar a disseminação de doenças como Leptospirose, a Hepatite "A" e a Febre Tifóide, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) está reforçando as atividades de orientação junto aos moradores das áreas alagadas de Manaus, sobre as medidas de higiene pessoal e alimentar, o tratamento da água para consumo próprio, a destinação adequada do lixo doméstico, entre outros cuidados.

As doenças são transmitidas, principalmente, através da água, alimentos e utensílios contaminados por microorganismos presentes nas fezes humanas e urina de roedores.


De acordo com o secretário municipal de Saúde, Francisco Deodato, o trabalho está sendo feito, principalmente, pelas equipes de enfermagem e os agentes comunitários de saúde da Semsa, que estão visitando as casas, levando as orientações, identificando casos de pessoas que estejam precisando de atendimento médico e encaminhando-as às unidades de saúde da rede municipal que foram definidas como Bases de Apoio para o S.O.S Enchente. "As equipes também estão fazendo o levantamento da situação vacinal das famílias e providenciando a imunização, nos casos em que se fizer necessário", disse o secretário.

As famílias também estão recebendo o hipoclorito de sódio (para a desinfecção de água potável) e sendo orientadas sobre o uso do produto. Nos casos indicados - quando há pessoas da família com doença diarréica, por exemplo -, também está sendo feita a distribuição do soro oral, para ajudar no tratamento do doente. A pediatra Elena Marta Amaral do Santos destaca que, uma das orientações que estão sendo muito reforçadas junto às mães é a importância do aleitamento materno, no caso das crianças menores. "Esta é uma medida que confere elevada proteção à saúde dos bebês", destaca a médica. A lavagem constante das mãos, uma medida simples, mas muito importante para prevenir inúmeras doenças, também tem sido bastante destacada na orientação dada às famílias.

Atenção epidemiológica

Entre janeiro e abril deste ano, segundo dados do Departamento de Vigilância Epidemiológica e Ambiental (DVEAM), da Semsa, foram registrados 15 casos de Leptospirose em Manaus. No mesmo período do ano passado, foram 29 casos. Em relação à Hepatite A, os registros do primeiro quadrimestre deste ano apontam 90 casos da doença, contra 126 notificados de janeiro a abril de 2011. Este ano, ainda não há registros da Febre Tifóide, na capital. No ano passado, foram 4 casos da doença.

"Apesar de os números apontarem uma queda nos registros dessas doenças no primeiro quadrimestre deste ano, em relação ao mesmo período de 2011, a Semsa está em atenção epidemiológica por conta das alagações, que representam risco de acometimento de doenças graves, que podem levar à morte", frisa a farmacêutica bioquímica Maria de Fátima Marques Mota, da Gerência de Controle de Doenças e Agravos, do DVEAM.

Rede de atendimento

As equipes da Semsa iniciaram as ações de atendimento domiciliar nas áreas alagadas pelos bairros do São Raimundo, Glória, São Jorge, Presidente Vargas, São Geraldo, Aparecida, Educandos, Betânia, Raiz e Morro da Liberdade. Estarão envolvidos nas ações, 1,8 mil servidores da área da saúde.

A Semsa definiu algumas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) para funcionar como Base de Apoio para o atendimento às famílias atingidas pela cheia, nas zonas Oeste e Sul da cidade. Também está deslocando para estas áreas, quatro Unidades Móveis de Saúde (duas médico-laboratoriais e duas odontológicas), que reforçarão este atendimento.

Na zona Oeste, atuarão como Base de Apoio as UBSs Deodato de Miranda Leão, no bairro da Glória; Ida Mentoni e Rayol dos Santos, ambas localizadas no São Jorge. Duas Unidades Móveis de Saúde permanecerão no bairro de Aparecida (rua Xavier de Mendonça, próximo à Escola Cônego Azevedo).

Na zona Sul, serão Base de Apoio as UBSs Olavo das Neves (Presidente Vargas, incluindo as comunidades da Matinha e Bariri); José Rayol (bairro do São Geraldo); Megumo Kado (Educandos); e Lúcio Flávio (Betânia). As duas Unidades Móveis de Saúde ficarão posicionadas na área do Prosamim Gilberto Mestrinho.