Publicidade
Manaus
Manaus

Senado aprova voto de pesar pela morte de Barbozão

Autora da proposta e contemporânea de Barbozão no movimento, a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) lembrou da dedicação dele  na conquista do plano de cargos e salários e de outras bandeiras históricas da categoria 14/06/2012 às 18:37
Show 1
Em mais de 20 anos de militância política, Barbozão sempre disputou uma vaga na ALE ou na CMM
acritica.com Manaus

O plenário do Senado aprovou nesta quinta (14) requerimento de pesar pela morte de João Raimundo Barboza, um dos precursores do movimento sindical dos professores amazonenses na década de 80. Vítima de um infarto aos 60 anos, Barbozão, como era conhecido, foi um dos fundadores da Associação Profissional dos Professores do Amazonas (APPAM), atual Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinteam).

Autora da proposta e contemporânea de Barbozão no movimento, a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) lembrou da dedicação dele  na conquista do plano de cargos e salários e de outras bandeiras históricas da categoria.

O professor lecionou matemática por mais de dez anos nas escolas estaduais Adalberto Vale, no Morro da Liberdade, e Nelson Alves Ferreira – o Betanhão -, no bairro da Betânia, ambos na Zona Sul de Manaus.

Além do movimento sindical, Barbozão teve presença ativa na política local. Foi um dos fundadores do PSB e participou como candidato a vereador e deputado estadual de diversas campanhas. “A bordo de seu inconfundível fusca branco, com um boneco amarelo orelhudo em cima, trajando uma camiseta vermelha, o professor ficou popularmente conhecido em Manaus durante o período das campanhas eleitorais”, lembrou a senadora.

A senadora afirmou que a campanha eleitoral deste ano não será a mesma em Manaus “sem o brilho do bonecão e fusquinha do professor Barbozão”. “Neste momento de perda e dor, transmito meus sentimentos a seus familiares e amigos”.