Publicidade
Manaus
Manaus

Servidores do Incra-AM fecham portões do órgão durante protesto

De acordo com o secretário-geral do Sindicato dos Servidores Públicos Federais do Amazonas (Sindsep/AM), Menandro Abreu Sodré, o objetivo da manifestação foi ‘chamar atenção’ da sociedade aos problemas que o órgão enfrenta 20/08/2012 às 15:07
Show 1
Servidores fecharam as portas do órgão durante uma manifestação
acritica.com Manaus (AM)

Os funcionários do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) trancaram os portões do órgão como forma de mobilização da categoria, que está em greve há 45 dias. Os trabalhadores também realizaram durante toda manhã desta segunda-feira (20) uma mobilização, em frente ao órgão, localizado na Avenida André Araújo, bairro Aleixo, Zona Centro-Sul de Manaus. Abordando motoristas e pedestres que transitaram pelo local, os servidores ressaltaram sobre a importância da instituição.

De acordo com o secretário-geral do Sindicato dos Servidores Públicos Federais do Amazonas (Sindsep/AM), Menandro Abreu Sodré, o objetivo da manifestação foi ‘chamar atenção’ da sociedade aos problemas que o órgão enfrenta.

“Temos um papel importante de atuação em todo Amazonas, mas estamos vendo nossas bases serem fechadas no interior por falta de uma estrutura. No último concurso público realizado, em 2010, metade do quadro dos servidores já deixou o órgão. Como se não bastasse o governo neste ano de 2012 fez um corte de 70% no orçamento do órgão, inviabilizando as atividades institucionais de forma cruel”, colocou o secretário-geral.

Histórico

Conforme dados do Incra, de 1985 a 2011 o órgão teve seu quadro de servidores reduzido de 9 mil para 5,7 mil. Neste mesmo período, sua atuação territorial foi acrescida em 32,7 vezes – saltando de 61 para mais de 2 mil municípios em todo o Brasil, um aumento de 124 vezes no número de projetos de assentamentos assistidos.

Até 1985 o Incra geria 67 projetos de assentamento. Hoje este número supera os 8.700, e área total assistida passou de 9,8 milhões para mais de 80 milhões de hectares. O número de famílias assentadas atendidas pelo órgão passou de 117 mil para aproximadamente um milhão.

Dos dois primeiros concursos realizados na última década, cerca de 30% dos servidores já pediram exoneração. Do último concurso, realizado em 2010, apenas 51% dos profissionais convocados assumiram devido ao baixo salário.