Publicidade
Manaus
Manaus

Setembro fecha com queda no índice de vendas

Pesquisa da Fecomércio mostra variação negativa de 3,64%, na comparação com agosto de 2012. Assessor econômico avalia e aponta motivos para o fraco desempenho do comércio no período 03/12/2012 às 14:55
Show 1
Venda do mês de setembro não agradou lojistas
Thiago Gonçalves Manaus (AM)

A pesquisa de sondagem conjuntural da Federação do Comércio no Amazonas (Fecomércio-AM) revela que as vendas do comércio no mês de setembro ficaram abaixo do esperado  em comparação ao mês anterior.  A variação negativa foi de 3,64%, na comparação com agosto deste ano.

O assessor econômico da Fecomércio-AM, José Fernando Pereira da Silva, avalia e aponta alguns motivos para o resultado registrado na capital.

“O mês de setembro geralmente apresenta menor desempenho e ocorre quando o consumidor está se preparando para as compras de outubro em comemoração ao Dia das Crianças”, diz. “Nesta época do ano ainda não se tem os efeitos do 13º salário, a criação de novos postos de trabalho, que proporcionam poder de compra do consumidor”, acrescenta.

A perda de crédito do consumidor, os juros altos e os efeitos da inflação são as principais causas apontadas para a retração das vendas no período, segundo a avaliação do especialista.

A pesquisa mostra que na análise da série histórica, com exceção dos bens não duráveis, todos os outros ramos de atividade apresentaram variação negativa em setembro.

Pereira pondera que o comerciantes devem comemorar as vendas deste fim de ano. O aumento esperado é de 5%.

Recuo
A queda nas vendas brutas do comércio varejista de Manaus também foi, em parte, devido o recuo de 8,07% no índice do comércio automotivo. Na comparação com setembro do ano passado o índice geral foi negativo em 1,27%, com destaque para o comércio de bens duráveis, que apresentou redução de 10,63%.

Pagamento
Os dados apontam que as compras foram realizadas com pagamento a vista, 28,3% por meio de cartão de crédito, mesmo com menor acesso ao crédito, e 16,0% por outras formas de pagamento como convênio, cheque pré-datado, vendas a prestação e empenho. A amostragem revelou que o pagamento a vista foi exceção no comércio automotivo.

Os empregos e a folha de pagamento continuam em patamares positivos na comparação com os últimos meses.