Publicidade
Manaus
INCLUSÃO SOCIAL

Crianças com deficiência participam de projeto artístico em Manaus

A iniciativa faz parte do projeto “Arte sem preconceito”, iniciado em novembro do ano passado, e tem a participação de aproximadamente 30 crianças e jovens, entre 1 e 21 anos, todos com deficiência 10/03/2017 às 05:00 - Atualizado em 10/03/2017 às 11:40
Show artesem
Aproximadamente 30 crianças e jovens, de 1 a 21 anos, integram o novo projeto “Arte sem preconceito”
Lídia Ferreira Manaus (AM)

Crianças e jovens com deficiência vão mostrar o talento para moda neste sábado em um desfile realizado no Taj Mahral Hotel. Apesar da estreia nas passarelas, elas já têm experiência no ramo, diante das câmeras, como pretendem mostrar também em uma exposição marcada para o final do mês.

A iniciativa faz parte do projeto “Arte sem preconceito”, iniciado em novembro do ano passado, e tem a participação de aproximadamente 30 crianças e jovens, entre 1 e 21 anos, todos com deficiência. “A ideia é chamar a atenção da sociedade para as necessidades dessas pessoas, para que elas tenham o respeito que necessitam, além de mostrar o quanto são capazes. Cada uma tem uma patologia diferente, como paralisia cerebral, síndrome de down, hidrocefalia, etc. Mas nada impede que elas desenvolvam uma atividade artística”, diz uma das coordenadoras, Andressa Santini, da BM Models. 

A agência, que é pioneira na cidade em utilizar modelos com deficiência, vai colocar todos os integrantes do projeto na passarela neste sábado, às 19h30, durante o “Desfile de modelos especiais”. O convite custa R$30 e o objetivo, além da atividade lúdica para as crianças e jovens, é arrecadar dinheiro para custear a exposição fotográfica. “As nossas atividades são sem fins lucrativos e, no momento, contamos apenas com alguns profissionais parceiros e os próprios pais e parentes. As empresas e empresários ainda têm muito preconceito, acham a ideia interessante, mas de fato não se disponibilizam a nos dar apoio financeiro”, comenta Andressa Santini. 

Exposição

A mostra fotográfica estará em cartaz de 30 de março a 5 de abril, no primeiro piso do Manaus Plaza Shopping (Avenida Djalma Batista, Chapada), com entrada gratuita. Foram selecionadas 30 fotografias clicadas pelo fotógrafo Gabriel Mendes Dias. “Precisamos de apoio para custear as molduras, ampliação das fotos e a estrutura da exposição”, ressalta Andressa Santini.

Além disso, o evento contará com um trabalho de conscientização voltado à inclusão da pessoa com deficiência. Entre os apoiadores estão as Forças Armadas, que vão disponibilizar profissionais como psicólogos e assistentes sociais, além de membros da Ordem dos Advogados do Brasil, secção Amazonas que estarão no local para esclarecer dúvidas jurídicas.

A empresária Rosa Albuquerque está em contagem regressiva para ver a filha Emanuelle Taysa, 7, fazer sua estreia como modelo. A criança, que tem uma deficiência que afeta a coordenação motora, participa pela primeira vez de uma atividade de moda. “Ela é muito quieta, mas ao mesmo tempo sorridente. Precisa de estímulos para interagir e essas atividades ajudaram muito nesse quesito. Ela se divertiu, especialmente por ter outras crianças que agem no mesmo ritmo que ela. É uma alegria para gente participar de algo assim e ainda temos contato com outros pais para trocar informações”. 

Cursos especiais

Paralelo ao projeto “Arte sem fronteiras”, que é sem fins lucrativos, a BM Models conta com um espaço para cursos desenvolvidos para crianças e jovens com deficiência. Aulas de música, dança e teatro estão na programação. Na área de moda, há opções como aula de passarela e fotogênia. A última é um treinamento para os participantes aprenderem a agir em frente às câmeras fotográficas. “Ensiamos técnicas de como eles se sentirem menos tímidos. Mas o fotógrafo sempre entende e segue o ritmo de cada criança que participa de um ensaio fotográfico”, comenta a coordenadora.

Há turmas individuais e coletivas, realizadas uma a duas vezes por semana. “Contamos com professores especializados e profissionais, então precisamos arcar com o salário deles. Mas para os participantes do projeto, que têm poucas condições, nós fazemos uma mensalidade simbólica”, conta Andressa Santini. Informações: (92)3342-9598 e 99295-2198. 

Publicidade
Publicidade