Publicidade
Manaus
Manaus

Silas Malafaia divulga vídeo no qual diz que comunistas "querem extirpar a religião"

A afirmação de Malafaia destinada ao público evangélico desmente, no âmbito de Manaus, declaração do apóstolo Renê Terra Nova, líder do Ministério Internacional da Restauração, que em setembro deste ano convocou reunião com os dirigentes da denominação para dizer que a igreja “é 100% Vanessa Grazziotin (PCdoB)” 22/10/2012 às 10:34
Show 1
Silas Malafaia
Ana Carolina Barbosa Manaus

Líder da igreja evangélica Assembleia de Deus e vice-presidente do Conselho Interdenominical de Ministros Evangélicos do Brasil, o pastor Silas Malafaia divulgou, no último dia 18 de outubro, no site ‘Verdade Gospel’, vídeo denominado “Crente votando em comunista? Essa não!”. Na gravação deixa claro que não apóia nenhuma candidatura comunista, “principalmente quando ele (o candidato) é um cabeça de chapa”.

A afirmação de Malafaia destinada ao público evangélico desmente, no âmbito de Manaus, declaração do apóstolo Renê Terra Nova, líder do Ministério Internacional da Restauração, que em setembro deste ano convocou reunião com os dirigentes da denominação para dizer que a igreja “é 100% Vanessa Grazziotin (PCdoB)”, candidata à Prefeitura de Manaus.

No vídeo, embora reconheça que a escolha do candidato na hora do voto é um direito de cada cidadão, ele demonstra ser contra “evangélico votando em gente do partido comunista”, sob a alegação de que o Comunismo, idealizado por Karl Marx, prega o “ateísmo” e quer que a “religião seja extirpada”.

“Eu fico admirado de ver alguém votar em uma pessoa que é do Partido Comunista [...]. China, Coréia, Cuba e, há pouco tempo atrás, a União Soviética. Meu amigo, esses caras não toleram religião”, afirma, ressaltando que os candidatos da legenda são “gente cuja ideologia é diametralmente oposta aos nossos princípios. Pelo amor de Deus, os caras pregam que Deus não existe. Onde eles dominam, não existe liberdade religiosa”, opinou.

Malafaia, que ocupa a vice-presidência do Conselho Interdenominacional de Ministros Evangélicos do Brasil (CIMEB), o qual reúne aproximadamente 8,5 mil pastores de diferentes denominações evangélicas no Brasil, fala do comunismo como uma ideologia assassina, que teve participação da morte de milhares de pessoas em conflitos no Vietnã, União Soviética e China e assegura que em uma oportunidade de votar em candidatos de partidos comunistas, o seguinte: “Não voto, não. Não voto. Um cara, candidato a prefeito, de partido comunista, não leva meu voto nem daqui mil anos”.

Para ele, em busca da vitória nas eleições, filiados aos partidos comunistas “assinam qualquer documento, se dizem a nosso favor. Mas vai ver o que eles defendem”.

A assessoria da candidata Vanessa Grazziotin informou que se pronunciará ainda hoje sobre as declarações do pastor.