Publicidade
Manaus
Manaus

Sindicato dos Rodoviários pode paralisar transporte coletivo a partir de segunda-feira (7)

Conforme documento do Sindicato dos Rodoviários, o STTRM pode paralisar as empresas que não efetuarem o pagamento dos trabalhadores conforme a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) 03/12/2015 às 19:58
Show 1
Segundo o presidente do Sinetram, Carmine Furletti, todas as empresas estão em dias com suas obrigações, apesar de as mesmas não estarem recebendo corretamente o repasse do subsídio
Rafael Seixas Manaus (AM)

Milhares de pessoas podem ser prejudicas com a possível paralisação do transporte coletivo nas primeiras horas da manhã de segunda-feira (7). A greve foi aprovada nesta quinta-feira (3) durante Assembleia Geral Extraordinária realizada na sede do Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários de Manaus (STTRM), localizada na rua Belém, 119, bairro Nossa Sra. das Graças, conjunto Vieiralves.

De acordo com o documento enviado pelo sindicato, o STTRM pode paralisar as empresas que não efetuarem o pagamento dos trabalhadores conforme a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT).

Na quarta-feira (2), o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) aguardava uma reunião com o prefeito de Manaus, Artur Virgílio Neto, para tomar as providências cabíveis quanto à possível paralisação dos rodoviários, mas a reunião, segundo a assessoria do órgão, foi cancelada pelo prefeito.

Segundo o presidente do Sinetram, Carmine Furletti, todas as empresas estão em dias com suas obrigações, apesar de as mesmas não estarem recebendo corretamente o repasse do subsídio.

“O não repasse do subsídio obriga as empresas a todos os meses fazerem empréstimos, para não deixar de honrar o compromisso com seus funcionários. Esperamos conversar com o prefeito o mais rápido possível para ver como podemos resolver essa situação, as empresas não podem viver apenas de empréstimo para pagar seus funcionários”, destacou o presidente.