Publicidade
Manaus
Manaus

Sindicatos reagem às críticas de Amazonino

Para procurador-geral de Justiça, prefeito não age com inteligência ao tentar transferir a outros responsabilidades dele 30/03/2012 às 08:16
Show 1
Amazonino Mendes afirmou que falta de conhecimento de pessoas da imprensa e do MPE atrapalham a gestão dele
Lúcio Pinheiro ---

Representantes do Ministério Público Estadual (MPE-AM), Sindicato das Empresas de Rádiodifusão (Sinderpam), Sindicato das Empresas de Jornais (Sineja) e Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Amazonas (SJPAM) criticaram as declarações do prefeito Amazonino Mendes (PDT), que, na última quarta-feira, culpou a mídia e o MPE-AM pelo desgaste da administração dele. O procurador-geral de Justiça, Francisco Cruz, afirmou que Amazonino não age com inteligência, ao tentar transferir para outros a responsabilidade pelos problemas da cidade que é administrada por ele. “Não é uma iniciativa inteligente. A sociedade sabe muito bem discernir o papel das autoridades gestoras do papel do Ministério Público”, afirmou Cruz.

Durante lançamento de cursos de capacitação para servidores públicos municipais, na quarta-feira, Amazonino disse que a falta de conhecimento técnico por parte da imprensa e do Ministério Público atrapalha a administração da prefeitura. “Na minha experiência administrativa, grande parte das dificuldades que tenho para executar as coisas é o desconhecimento técnico das pessoas, da imprensa e do Ministério Público, que terminam atrapalhando e muito o trabalho da gente”, disparou o prefeito. Francisco Cruz disse, ontem, que o MPE-AM pauta e continuará pautando suas ações na defesa do cumprimento das leis e a favor da sociedade. “A nossa trajetória continuará nesse sentido, sem se preocupar com quem vai se sentir prejudicado. O Ministério Público do Estado do Amazonas, a exemplo de todos, no Brasil, não tem amigos e nem inimigos”, ressaltou o procurador-geral de Justiça.

 No dia 17 de março, Amazonino afastou o chefe da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU), Marcos Cavalcante, depois de o MPE-AM denunciar a existência de um esquema de corrupção na pasta. Desgastado, Cavalcante deixou o cargo. No dia 18 último, durante entrega de novos ônibus, Amazonino defendeu o ex-superintendente. Disse que Cavalcante é um herói que vem sendo execrado na imprensa por acusações feitas por “bandidos”. O transporte coletivo é um dos principais gargalos da administração municipal.

‘Conduta atrapalha democracia’

O presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Amazonas (SJPAM), Wilson Reis, disse que as declarações do prefeito Amazonino Mendes (PDT) atentam contra o processo de consolidação da democracia. “Estamos alcançando um processo em que a democracia vem se consolidando, e a participação do Ministério Público e da imprensa são fundamentais nisso”, afirmou o jornalista. Wilson Reis disse esperar que o prefeito reflita sobre suas declarações. “Críticas dessa natureza não condizem com o espírito democrático dos gestores modernos”, criticou o presidente do SJPAM. O presidente do Sindicato das Empresas de Jornais (Sineja), Sócrates Bomfim Neto, evitou polemizar o assunto. Segundo ele, já é esperado, nos períodos pré-eleitorais, manifestações como as do prefeito de Manaus contra o trabalho da imprensa. “Acho que é normal os políticos, principalmente no período antes da eleição, terem esse tipo de reação. Eles vão criticar qualquer análise mais profunda da administração. Já virou rotina, de dois em dois anos, o prefeito ou o governador agir assim”, ponderou Sócrates Bomfim Neto.