Publicidade
Manaus
Cotidiano, Tecnologia, Georeferenciamento, SIG-Manaus, IPTU, Semef

Sistema de georeferenciamento utilizado em Manaus é apontado como referência

O Sistema de Informações Geográficas (SIG-Manaus) foi utilizado no recadastramento e levantamento do mapa imobiliário da cidade, aumentando a  base de contribuintes do IPTU de 300 mil para 540 mil cadastros imobiliários 16/08/2012 às 18:27
Show 1
Técnico da Semef opera o SIG-Manaus, utilizado no cálculo do IPTU
acritica.com Manaus

Manaus foi apontada como referência no que diz respeito à utilização do Sistema de Informações Geográficas (SIG-Manaus), implantada há dois anos pela Secretaria Municipal de Finanças, Planejamento e Tecnologia da Informação (Semef), pela empresa Esri/Imagem, em São Paulo, que desenvolve sistemas de georeferenciamento para todo o Brasil.

“Hoje, a partir do ‘SIG’, temos um sistema eficiente para cálculo da planta venal de um imóvel, com acesso a croqui, fotometria, planta métrica e demais ferramentas para cálculos de IPTU. Diante disso, fomos convidados a apresentar esses resultados aos representantes de outras cidades”, declarou o subsecretário de Tecnologia da Informação da Semef, Raymundo Thury.

O sistema de georeferenciamento da Esri/Imagem já é utilizado em várias capitais brasileiras, entre elas São Paulo, Rio de Janeiro, Recife, Florianópolis, Curitiba, entre outras.

“Conseguimos desenvolver a melhor aplicação com o SIG-Manaus e estamos trabalhando para avançar ainda mais. Nosso próximo passo é disponibilizar todas essas informações na internet para consulta do contribuinte”, conclui.

Tecnologia e integração
A implementação do SIG-Manaus, segundo Thury, culminou na expansão tecnológica e investimentos em novos servidores e unidades de armazenamento da Prefeitura de Manaus. Além disso, o sistema permitiu a interligação de todas as secretarias municipais.

“Hoje os órgãos colegiados da prefeitura são integrados em rede de alta disponibilidade e meios físicos em fibra óptica. Isso é um grande avanço”, destacou. 

O uso dessa tecnologia será exposto pelo subsecretário de TI da Semef durante um evento da Esri/Imagem, em setembro. Ele explicará todas as utilidades dos mapas multifinalitários para cada uma das secretarias. De acordo com ele, por meio do SIG-Manaus, inúmeras informações importantes poderão ser levantadas.

“A Defesa Civil do município, por exemplo, já utiliza nossos mapas para identificar as áreas de risco da cidade”, ilustrou Thury.

“Vamos avançar ainda mais. Estamos trabalhando para ampliar a integração do ‘SIG’ às esferas estadual e federal. O Estado, por exemplo, já usa nossos mapas multifinalitários para o projeto ‘Ronda nos Bairros’ da Secretaria de Segurança Publica”, concluiu.

Números
Com a implementação do SIG-Manaus, a Prefeitura realizou um trabalho inédito no que diz respeito a recadastramento e levantamento do mapa imobiliário na capital amazonense. Em dois anos, a base de contribuintes do IPTU saltou de 300 mil para 540 mil cadastros imobiliários, um crescimento de 80% se comparado com a planta imobiliária da capital amazonense de dois anos atrás.