Publicidade
Manaus
Manaus

SMTU tira das ruas de Manaus nove táxis piratas

O órgão fiscalizador municipal informa que só neste ano, mais de 20 veículos, entre táxis, kombis e microonibus foram levados para o parqueamento do Manaustrans. Para este tipo de infração, a multa varia de R$ 140,88 a R$ 563,52 11/04/2012 às 21:40
Show 1
Táxi pirata aprendido na fiscalização do SMTU
acritica.com Manaus

Nove táxis que atuavam de forma irregular foram pegos nma operação realizada por 12 agentes de fiscalização da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU), na manhã desta quarta feira (11), na ponte do bairro Educandos, no Centro de Manaus (AM). Entre as infrações, estavam com documentação do veículo em atraso e condutores sem cadastro junto à SMTU.

Somente este ano, mais de 20 veículos, entre táxis, kombis e microonibus foram levados para o parqueamento do Manaustrans, localizado no bairro da Paz, zona Oeste. Para este tipo de infração, a multa varia de R$ 140,88 a R$ 563,52. O proprietário do veículo também paga a diária do parqueamento, que, dependendo do ano do carro, fica entre R$ 14,50 e R$ 58,00.

Outra irregularidade que tem chamado a atenção das autoridades são os taxis piratas, ou seja, aqueles que não têm licença para atuar com o transporte de passageiros.

Um Siena, placa JXN 3672 e TA 2793, foi apreendido durante a operação. Os agentes detectaram que a placa havia sido pintada de vermelho, a numeração que identifica a licença dada pela prefeitura pertencia a outro veículo e o carro não possuía taxímetro, caracterizando funcionamento como táxi lotação. A multa estipulada para esse tipo de irregularidade é de R$ 2254,08.

-“A nossa atuação é maior em cima desses taxis piratas, mas se observamos alguma irregularidade durante as operações, nós não podemos deixar passar pois é a segurança do passageiro que é colocada em risco. Quando um condutor não tem habilitação, a documentação do carro está vencida ou o carro não está em condições de rodar, com o pneu careca, por exemplo, é obrigação nossa recolher esse veículo e permitir a saída apenas após a solução do problema”, explica Ivson Coelho, superintendente da SMTU.

O taxista Antônio Alves, aluga o carro por uma diária de R$ 60,00. Ele estima que deve deixar de ganhar pelo menos R$100,00 com a apreensão do carro, por estar com a documentação atrasada. “Eu avisei ao dono do carro que a documentação tinha vencido, mas ele não se importou. Agora eu que vou ficar no prejuízo. A minha esperança é que ele resolva a situação ainda hoje”, desabafa.

O superintendente da SMTU garantiu que a operação será realizada com frequência, como forma de coibir a prática irregular e sempre atuando em pontos diferentes da cidade. “Esse é um trabalho que não pode parar. Temos que fiscalizar e punir aqueles que cometem a infração”, afirma.