Publicidade
Manaus
Manaus

SNPH confirma elaboração de projeto pra construção de porto de passageiros na Manaus Moderna

De acordo com o diretor presidente da SNPH, até 2014, ano da Copa do Mundo, os passageiros irão desembarcar num terminal moderno, com condições para carga e descarga, na própria área da Manaus Moderna 06/06/2012 às 08:39
Show 1
Situação enfrentada por passageiros que embarcam na Manaus Moderna, durante a cheia, é de equilibrar-se entre escadas e, na seca, em passarelas
ana celia ossame Manaus

A existência de um projeto do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) para construir, na área do Porto da Manaus Moderna, um porto de embarque e desembarque de passageiros, foi confirmada nesta terça-feira (5) pelo diretor presidente da Superintendência Estadual de Navegação, Portos e Hidrovias (SNPH), coronel Luiz Gonzaga Júnior, em audiência pública realizada na Assembleia Legislativa do Estado (ALE), que discutiu o funcionamento do transporte de cargas e passageiros nos portos de Manaus.

De acordo com o coronel, até 2014, ano da Copa do Mundo, os passageiros irão desembarcar num terminal moderno, com condições para carga e descarga, na própria área da Manaus Moderna. A audiência foi proposta pelo deputado Sidney Leite, que demonstrou preocupação com a demanda dos serviços portuários tanto para a capital quanto para o interior do Estado.

“Temos dificuldades tanto no que diz respeito à cabotagem, que atende ao Distrito Industrial, quanto aos passageiros que, na vazante, têm que se equilibrar em pontes improvisadas, na praia da Manaus Moderna e, na enchente, em cima de escadas improvisadas”, citou ele, indicando as soluções propostas pelo Governo do Estado para o embarque e desembarque no porto de São Raimundo para a população do Alto Rio Negro.

INVESTIMENTOS
O coronel Gonzaga anunciou ainda que, além da solução para o Porto de São Raimundo, o Governo do Estado está avançando no projeto de construção de um porto na Siderama, Zona Sul, onde a SNPH vai encaminhar para a Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) proposta para elaboração de um edital de licitação para a construção desse porto, que deverá estar operando já em 2014.

Em reportagem publicada em A CRÍTICA no mês passado, proprietários das embarcações pleitearam o Terminal Hidroviário do São Raimundo como novo atracadouro. Para eles, essa seria a alternativa mais viável mesmo exigindo algumas adequações estruturais.

Outra informação dada pela SNPH é fr que, juntamente com a Secretaria de Estado do Planejamento (Seplan), o órgão está discutindo a elaboração de um plano para modernização rodoviária do Estado para os próximos dez anos.

Com isso, se a construção de um porto na Siderama não atender às necessidades da indústria, haverá a proposta de construção de outros portos para essa operação.

“Esse é um trabalho importante de planejamento”, assegurou o coronel, citando ainda que o Porto de Manaus, arrendado há mais de uma década para a iniciativa privada, será revitalizado pelos arrendatários, com o objetivo de dar mais conforto e segurança aos usuários. Outro ponto que chegou a ser discutido na audiência foi o Porto das Lajes cujo projeto de construção está embargado pela Justiça Federal. Gonzaga disse que, apesar de ser uma obra da iniciativa privada, é de interesse do Estado, mas nada pode ser feito enquanto a decisão não sair.

Poder público e empresários debatem
Foram convidados para a audiência representantes Prefeitura de Manaus, da Associação dos Armadores de Transporte de Cargas e Passageiros do Estado do Amazonas, da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), Centro da Indústria do Amazonas (Cieam), Associação Comercial do Amazonas (ACA), entre outros.

O diretor da SNPH informou a continuidade das obras de construção de 15 portos no interior do Estado, cujas obras são realizadas em convênio com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), do Governo Federal. A previsão de entrega é até o final do ano.