Publicidade
Manaus
Manaus

Soldado do Exército é preso suspeito de matar menina a pauladas na Zona Norte de Manaus

De acordo com o delegado adjunto da DEHS, Adriano Fêlix, a polícia chegou até o suspeito através de investigações da delegacia de homicídios.  “O suspeito não quis falar sobre o caso na delegacia, só que no batalhão afirmou para o comandante como tinha praticado o crime”, destacou o delegado 27/02/2012 às 15:46
Show 1
Cassio Jhones é apontado pela polícia como o autor do homicídio da estudante Marta Gonçalves, 16, que foi brutalmente deformada por pauladas, pedradas e estuprada na madrugada de domingo
Thiago Monteiro Manaus

O soldado do 1º Batalhão de Infantaria de Selva (BIS), Cassio Jhones dos Santos Teixeira, 19, foi detido na tarde deste domingo (26), na rua 13, no Alfredo Nascimento, Zona Norte, por investigadores da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), localizada no Tancredo Neves, Zona Leste.

Jhones é apontado pela polícia como o autor do homicídio da estudante Marta dos Santos Gonçalves, 16, que foi brutalmente deformada por pauladas, pedradas e estuprada na madrugada de domingo, na rua 14, no Alfredo Nascimento, Zona Norte.

De acordo com o delegado adjunto da DEHS, Adriano Fêlix, a polícia chegou até o suspeito através de investigações da delegacia de homicídios.  “O suspeito não quis falar sobre o caso na delegacia, só que no batalhão afirmou para o comandante como tinha praticado o crime”, destacou o delegado.

Segundo o relato do suspeito aos militares, na noite do crime Jhones teria oferecido a adolescente duas trouxinhas de pasta-base para ter um programa sexual com a mesma. Conforme informações dele, a menina ameaçou ele. Com raiva o suspeito deu uma paulada com uma pernamanca na cabeça dela. Após isso ele afirmou que estuprou a garota e fugiu do local.

Na madrugada desta segunda (27), Jhones foi conduzido por militares até 12ª Companhia de Polícia do Exército (CIA PE), na Ponta Negra, Zona Oeste, onde responderá por crime militar. E, pela DEHS o suspeito responderá por homicídio.