Publicidade
Manaus
AVALIAÇÃO

SSP anuncia redução de assaltos a ônibus em setembro e Sinetram contesta

Para as empresas, efetividade das ações policiais ainda não foi sentida nos coletivos, que registram pelo menos dez assaltos por dia 21/09/2017 às 19:12
Show whatsapp image 2017 09 21 at 15.54.36
Balanço foi divulgado hoje (Foto: Evandro Seixas )
Danilo Alves Manaus

A Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM) divulgou dados, nesta quinta-feira, apontando uma redução de 13,1% nos casos de assaltos a ônibus em Manaus no mês de setembro. No entanto,  o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros (Sinetram) contestou os argumentos da SSP-AM, questionando a efetividade das ações realizadas.

De 1º a 20 de setembro, 219 assaltos a ônibus foram registrados pela SSP-AM. No mesmo período do ano passado, foram 256. De acordo com o diretor operacional do Sinetram, Azarias Carvalho, em agosto, 371 registros foram feitos. 

“Os efeitos das operações em conjunto feitas pelas forças de segurança ainda não chegaram para nós. Acreditamos que isso vai acontecer. Uma das soluções é retirar o pagamento em dinheiro nas catracas dos ônibus”, afirmou.

Azarias e vários representantes de transportes público e particular, além das secretarias responsáveis pela administração do sistema se reuniram nessa quinta-feira (21), para discutir e avaliar projetos e dados sobre as ocorrências de assaltos.

Um dos participantes foi o diretor financeiro do Sindicato dos Transportes Especiais (Sindespecial), Gabriel Enock. Ele informou que categoria que abrange as rotas do distrito industrial, o mês de setembro foi considerado mais tranqüilo, mas  a redução ainda não foi vista.

“Algumas empresas do Sindespecial se integraram em projetos que a SSP implantou este ano, como o ‘Rota Segura’, para que os números de assaltos diminuíssem. Isso não adiantou muito. Mês passado, um passageiro teve a rota assaltada e foi baleado. Hoje ele está paraplégico”, contou.

O Sinetram informou, ainda, que de janeiro a agosto deste ano, os roubos  a coletivos já somaram 2.542 ocorrências. Para o Secretário de Segurança Pública, Carlos Alberto, todas as soluções que a secretaria viabiliza para tentar diminuir esses números, resultam em ataques de outras maneiras por parte dos bandidos.

“Sempre vai existir uma ‘válvula de escape’ para os assaltantes, mesmo assim, nós continuamos nosso trabalho integrado”, argumentou.

Carlos Alberto admitiu que o projeto Rota Segura, implantado em fevereiro deste ano, ainda está em fase de estudos, por isso, não atendeu totalmente a categoria.

“Já vimos algumas reduções de casos nas rotas do distrito. O ‘Rota Segura’ ainda está em fase de estudos. Vamos viabilizá-lo ainda este mês e para afinar isso, realizamos reuniões como essa”, comentou.

O secretário da SSP também informou que outras ações devem ser tomadas. “Vamos criar um banco de dados para registrar todos os suspeitos que cometeram assaltos e são presos,, O objetivo é identificar essas pessoas, no caso de reincidentes, vamos mostrar ao judiciário e a justiça possa entender que esses bandidos devem ficar presos”.