Publicidade
Manaus
Manaus

Suframa planeja missão ao Equador para implementar corredor logístico Manta-Manaus

Manta é o porto da América Latina mais próximo da Ásia. O projeto do corredor funciona da seguinte forma: a mercadoria é transportada por balsa da Ásia até Manta, depois via rodoviária até Providência (ainda no Equador), seguindo novamente em balsas até Letícia, na Colômbia, de onde parte para o Amazonas via Tabatinga 14/12/2012 às 18:10
Show 1
Durante a reunião, na sede da SUFRAMA, a comitiva equatoriana apresentou o projeto do corredor, que começa em Manta, no Equador e, passando pela Colômbia, chega ao Brasil, via Tabatinga
acritica.com Manaus

A Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) planeja realizar uma missão institucional ao Equador, no primeiro trimestre de 2013, para estreitar as relações comerciais com o país e discutir a viabilidade de utilização do corredor logístico multimodal Manta/Manaus. A informação é do superintendente Thomaz Nogueira, que recebeu, nesta semana, o diretor de Comércio Exterior do Equador, Juan Pablo Peñaherrera, representantes do escritório comercial do Equador no Brasil e empresários equatorianos da área metalúrgica.

Durante a reunião, na sede da SUFRAMA, a comitiva equatoriana apresentou o projeto do corredor, que começa em Manta, no Equador e, passando pela Colômbia, chega ao Brasil, via Tabatinga. “Queremos exportar mais para o Brasil e este corredor poderá trazer ganhos logísticos para o Polo Industrial de Manaus”, afirmou o diretor comercial do Equador no Brasil, Daniel Carofilis.

Manta é o porto da América Latina mais próximo da Ásia. O projeto do corredor funciona da seguinte forma: a mercadoria é transportada por balsa da Ásia até Manta, depois via rodoviária até Providência (ainda no Equador), seguindo novamente em balsas até Letícia, na Colômbia, de onde parte para o Amazonas via Tabatinga.

De acordo com Carofilis, o governo equatoriano vai investir US$ 130 milhões no porto de Manta para ampliar a capacidade de recebimento de carga, tanto na infraestrutura quanto na alfândega, que atualmente é de apenas mil contêineres/mês. O projeto total de ampliação do porto está orçado em aproximadamente US$ 500 milhões.

 “Gostaríamos que a Suframa, junto da Transportes Bertolini, que é referência em logística na região, liderassem uma missão ao Equador, para discutirmos alternativas para estreitar a relação comercial dos países por meio desta rota”, afirmou Peñaherrera.

Segundo levantamento do projeto equatoriano, a rota da Ásia à Manaus pelo Canal do Panamá - que é utilizada atualmente - dura de 41 a 60 dias, ao custo de US$ 5,7 mil dólares por contêiner, enquanto a rota via Manta tem duração de 31 a 35 dias, ao custo de US$ 5,06 mil dólares por contêiner.

O superintendente da Suframa informou que a autarquia já estava planejando uma visita ao Equador no primeiro trimestre de 2013 e colocou equipe técnica à disposição para afinar os detalhes para viabilizar a missão. “De antemão, já informo que temos a intenção de comprar. Acredito que podemos articular esta missão junto à Federação das Indústrias (FIEAM) e Associação Comercial (ACA) para estabelecermos nossas possibilidades comerciais, que têm tudo para gerar bons resultados para os dois países”, observou Nogueira.

Com informações da assessoria.