Publicidade
Manaus
Manaus

Susam amplia oferta de cirurgias eletivas no HUGV e Fundação Adriano Jorge

A medida tem o objetivo de ampliar o acesso da população às cirurgias eletivas de vesícula biliar e de hérnia. A Susam espera registrar 250 procedimentos, dos dois tipos, a mais por mês 13/08/2014 às 19:15
Show 1
O Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV) é uma das unidade de saúde que oferece as cirurgias
ACRITICA.COM Manaus (AM)

Com o objetivo de ampliar o acesso da população às cirurgias eletivas de vesícula biliar e de hérnia, a Secretaria de Estado de Saúde (Susam) está ampliando o número de procedimentos desse tipo ofertados no terceiro turno de atendimento na Fundação Hospital Adriano Jorge (FHAJ).

Paralelamente, no Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV) – instituição vinculada à Universidade Federal do Amazonas, que recentemente firmou convênio com a Susam para integrar-se ao Sistema Único de Saúde (SUS) – também passou a realizar essas cirurgias no horário da noite. “Ao todo, as duas unidades de saúde registrarão, a mais, 250 procedimentos dos dois tipos por mês”, informou o secretário de Estado de Saúde, Wilson Alecrim.

Conforme o secretário-adjunto de Atenção Especializada da Capital, Wagner William Souza, o HUGV passa a realizar, a partir das 19h, seis cirurgias diárias de colecistectomia (retiradas cirúrgica de vesícula biliar) e de hernioplastia (cirurgia de hérnia com uso de prótese – tela cirúrgica), e um número maior aos sábados, chegando a uma média de 170 cirurgias ao mês, só neste turno.

Em contrapartida, a FHAJ, unidade de referência em ortopedia no Estado, e que já realizava uma média de cinco cirurgias diárias, no período da noite, de vesícula biliar e hérnia, passa a fazer nove procedimentos no mesmo período, aumentando em 80% sua produção mensal neste horário, passando de 120 para 216 procedimentos.

Nas duas unidades de saúde, Wagner William ressaltou que a Susam está reforçando a área de recursos humanos, com a contratação de médicos anestesistas e cirurgiões, técnicos de enfermagem, além de financiar os procedimentos. “Todas essas medidas são para aumentar a capacidade de produção das unidades hospitalares”, destacou. Os hospitais entrarão com o suporte de internação e apoio a partir de equipes multidisciplinares, entre outros.