Publicidade
Manaus
ALVORADA 3

Suspeito de estupro é preso após curtir mais de 30 fotos da vítima no Facebook

A polícia chegou até o auxiliar de serviços gerais Valdeli da Silva Nascimento, 40, após ele curtir várias imagens da vítima no Facebook um dia depois do crime 27/09/2017 às 19:17 - Atualizado em 27/09/2017 às 20:35
Show valdeli 123
Foto: Divulgação
Fábio Oliveira Manaus (AM)

Na tarde desta quarta-feira (27), policiais do 10º Distrito Integrado de Polícia prenderam em cumprimento a mandado de prisão preventiva o auxiliar de serviços gerais Valdeli da Silva Aráujo, 40, acusado de roubar e estuprar uma mulher de 33 anos. O crime ocorreu em julho deste ano no conjunto Promorar, bairro Alvorada 3, Zona Centro-Oeste de Manaus.

De acordo com o delegado titular Danilo Bacarin, a polícia chegou ao autor do crime, após o mesmo curtir mais de 30 fotos da vítima no Facebook. “Ele cometeu o crime e no dia seguinte encontrou o ‘Face’ dela e saiu curtindo várias fotos. Ela estranhou e foi verificar quem era o homem que havia curtido e quando se deu conta era o homem que a havia estuprado”, explicou.

No local de trabalho

Valdeli foi preso em seu ambiente de trabalho, na avenida Constantino Nery, bairro São Geraldo, Zona Centro-Sul. Segundo o delegado, no dia 17 de julho, o criminoso invadiu a casa da vítima, que estava dormindo, e roubou celular, dinheiro e dois ursos de pelúcia da mesma.

Ainda conforme a autoridade policial, ao vê-la deitada de bruços em cima da cama e de camisola, decidiu cometer o estupro. “A vítima conta que acordou ao vê-lo no quarto pegando suas coisas, mas fingiu está dormindo, mas ele acabou pegando uma faca e, após colocar em seu pescoço, cometeu o estupro e depois foi embora. Ele ainda disse que se ela olhasse para o rosto dele iria matá-la”, detalhou Bacarin. Valdeli foi conduzido para o 10º DIP e em depoimento alegou que não sabia de nada sobre o caso.

Sem lembranças 

Para Bacarin, o suspeito disse em depoimento que não se lembrava do que havia acontecido no dia do crime. “Ele diz que não sabe de nada, que não lembra de nada”, contou. O auxiliar de serviços gerais é casado e não tinha passagens pela polícia. Ele deve ser conduzido para uma penitenciária do sistema prisional da cidade, onde deve aguardar julgamento.

LEIA MAIS 

Namorados são flagrados com bebê em motel e policiais suspeitam de estupro

Comerciante é estuprada e assassinada com pauladas no rosto no bairro Mauazinho