Publicidade
Manaus
BRITÂNICA

Suspeito no latrocínio de britânica mentiu idade para se passar por adolescente

Jardel Pinheiro, o “Kael’’, tem 19 anos e não 17. Agora, dois homens estão presos, um adolescente apreendido, três foragidos e um morto 20/09/2017 às 17:25
Show show caiaque
Foto: Divulgação
Vinicius Leal Manaus (AM)

Um dos suspeitos de participar do latrocínio da atleta britânica Emma Kelty, de 43 anos, mentiu sobre a idade para se passar por adolescente. Segundo a Polícia Civil, Jardel Pinheiro Gomes, o “Kael’’, tem 19 anos e não 17. A esportista inglesa foi assassinada com dois tiros de espingarda na última quarta-feira (13) e teve o corpo jogado no rio, em uma comunidade na zona rural de Coari, município a 363 quilômetros de Manaus.

Agora, oficialmente, dois homens estão presos, “Kael” e Erinei Ferreira da Silva, 28, o “Alfinete”; um adolescente de 17 está apreendido; e três homens estão foragidos: Erimar Ferreira da Silva, o “Chico”; Nilson Ferreira da Silva, o “Preto”; e Artur Gomes da Silva, o “Beira”. Outro suspeito, Evanilson Gomes da Costa, 24, o “Baia”, foi assassinado a tiros na noite de ontem (19) por traficantes rivais, segundo a polícia.

Tanto Erinei quanto os três foragidos já estão com a prisão preventiva decretada pela Justiça, menos “Kael”, que até então era dado como adolescente. Todos os três já detidos, Erinei, “Kael” e o adolescente de 17 anos confessaram o crime e denunciaram os demais envolvidos. Segundo eles, Evanilson, o “Baia”, que foi assassinado ontem, foi quem efetuou os disparos de espingarda que mataram a britânica.

De acordo com polícia, todos os envolvidos moram na comunidade Lauro Sodré ou nas proximidades dela, em Coari, local onde foram encontrados os pertences pessoais e o caiaque usado pela britânica. Segundo o delegado-geral adjunto, Ivo Martins, todos são “acostumados a cometer crimes pela região”. “Eles não são aqueles traficantes que achacam grandes quantidades de drogas nos rios da Amazônia. São pequenos traficantes e usuários de drogas que cometem crimes de oportunidade”, disse.

Morta e jogada no rio

A atleta britânica Emma Kelty, de 43 anos, foi morta com dois tiros de espingarda calibre 20 e depois teve o corpo jogado no rio Solimões, nas proximidades da comunidade Lauro Sodré, em Coari, por volta das 19h da última quarta-feira (13). A vítima estava acampando dentro da barraca dela montada na Ilha do Boieiro quando foi abordada pelo grupo. Conforme depoimento dos envolvidos já detidos, eles estavam em uma canoa própria e foram para a comunidade para praticar crimes ocasionais.

Após matá-la, eles pegaram todos os pertences dela, entre celulares, tablet, câmera e drone, e depois tentaram afundar o caiaque dela furando a pequena embarcação com uma faca da própria britânica. “Mas ele (caiaque) é feito com um material que não afunda”, disse Ivo Martins. Eles eles colocaram o corpo da britânica na canoa deles e a jogaram no fundo do rio. A canoa usada no crime foi apreendida e será trazida para perícia em Manaus, em busca de material genético da atleta. Até o momento, o corpo da britânica não foi encontrado.