Publicidade
Manaus
Polícia, quadrilha, Polícia Federal, Veículos, Golpe, Financiamento, detran-am

Suspeitos de fraudar financiamentos de veículos são presos no AM, pela PF

Além dos mandados de prisão a Polícia Federal também cumpre outros de busca e apreensão 05/03/2012 às 13:27
Show 1
Após prestarem depoimento na sede Superintendência da Polícia Federal, integrantes da quadrilha foi conduzidos para a cadeia
acritica.com Manaus

Três pessoas foram presas na manhã desta segunda-feira (5), em Manaus, em uma operação deflagrada pela Polícia Federal, em cumprimento a três mandados judiciais de prisão, suspeitas de envolvimento em diversas fraudes em financiamentos de veículos.

Entre os presos estão o casal Wanderson de Souza Bentes, o “Jeguerê” e Jocirene Santa de Oliveira, além de Gérson Socorro Maquiné Coelho.

Além dos mandados de prisão a Polícia Federal também cumpre outros de busca e apreensão.

As informações preliminares da Polícia Federal dão conta de que as fraudes são realizadas por meio da utilização de documentos pessoais de terceiros, os quais são adulterados para a obtenção de recursos junto a financeiras, normalmente atrelados a negociação fictícia de veículos, implementadas através da utilização de Certificados de Registro de Veículo (CRV) montados a partir de espelhos originais furtados do Departamento Estadual de Trânsito (DETRAN/AM).

Obtidos os recursos junto às instituições financeiras, estes são depositados em nome de proprietários de agências de veículos, os quais os repassam a contas indicadas pela quadrilha.

As investigações indicaram que para a realização das fraudes os criminosos contam com a participação de proprietários de agências de veículos desta capital, funcionários de empresas financeiras, que se valem das fracas regras de segurança destas para obtenção de financiamentos e, possivelmente, de funcionários do Detran/AM.

A operação também deve apreender materiais e documentos que comprovem a realização das fraudes, que constituem crime contra o sistema financeiro nacional, previsto no artigo 19 da Lei 7.492/86 - pena de 2 a 6 anos de reclusão -, além de crimes de falsificação de documento público e uso de documento falso.

Os três presos foram encaminhados para a sede da Superintendência da Polícia Federal no Amazonas, localizada no bairro Dom Pedro, Zona Oeste de Manaus.