Publicidade
Manaus
Manaus

TCE empenha mais de R$ 730 mil para manutenção de veículos

Se considerado o que já foi pago do total empenhado, R$ 427,8 mil (58%), seria suficiente para comprar 17 carros do mesmo modelo, ou, 18 Fords Ka equipados apenas com ar-condicionado (a R$ 22,9 mil cada), três a mais do que a Corte passará a dispor, no próximo ano 12/12/2012 às 18:20
Show 1
Tribunal de Contas do Estado do Amazonas
Ana Carolina Barbosa Manaus

O Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE-AM) empenhou, nos dez primeiros meses deste ano, R$737,5 mil para a manutenção de 27 veículos, o equivalente a R$ 27,3 mil por cada um deles. O valor seria suficiente para comprar 29 carros populares completos modelo Ford Ka, considerando o valor de venda local (R$ 24,9 mil).

Se considerado o que já foi pago do total, R$ 427,8 mil (58%), seria suficiente para comprar 17 carros do mesmo modelo, ou, 18 Fords Ka equipados apenas com ar-condicionado (a R$ 22,9 mil cada), três a mais do que a Corte passará a dispor, no próximo ano, já que 12 dos seus veículos (incluindo uma motocicleta), com idade média de dez anos, irão a leilão. Os demais são relativamente novos, informou o presidente do TCE-AM, conselheiro Érico Desterro.

De acordo com ele, o fato de ter empenhado mais de R$ 730 mil para a manutenção de veículos, conforme consta no Relatório Circunstanciado do órgão, disponível para pesquisa na internet, não significa que o valor será usado na íntegra, e sim conforme a necessidade.

Ele explicou que o item ‘manutenção de veículos’ pode incluir não apenas a manutenção em si (revisão, entre outros), mas também combustível e lavagem.

Outros dados

O TCE também empenhou R$1.044 milhão para a compra de mobiliário – deste total, R$ 587,9 mil, ou 56,3%, só em outubro. Foram pagos até agora R$ 558 mil. O presidente da Corte, conselheiro Érico Desterro, justifica que o órgão está sendo preparado para receber 30 novos servidores, os quais serão nomeados no próximo ano, fato que exige investimentos estruturais.

De acordo com ele, entre as mudanças está a ampliação do setor de engenharia, o qual conta, hoje, com 14 engenheiros e que receberá outros 25 em 2013. “Já entraram outras cinco pessoas na área de informática, que também foi remodelada”, explicou.

O Relatório mostra, ainda, que o órgão empenhou, até outubro, R$ 1,7 milhão, aproximadamente, para o pagamento de diárias (nacionais e internacionais para servidores e membros da Escola de Contas) e cerca de R4 1 milhão para a custear passagens e locomoção. As diárias foram todas pagas. Para passagens e locomoção foram pagos R$ 590,5 mil do total.

A Corte investiu, no mesmo período, R$ 52,7 mil em treinamento e aperfeiçoamento de funcionários em Manaus, de um total empenhado de R$ 86 mil especificado neste item.