Publicidade
Manaus
Manaus

Temporal prejudica 20% das vendas no comércio de Manaus

Segundo o presidente da CDLM, o maior problema é o cancelamento de vendas e a impossibilidade de emissão de nota fiscal eletrônica, devido a falta de energia elétrica e internet 31/10/2012 às 20:53
Show 1
Céu de Manaus durante tempestade que deixou rastros de destruição por toda a cidade
Camila Pereira Manaus (AM)

Bancos fechados, lojas sem sistema, problemas na internet, pane no sistema de telefonia. Estes problemas foram encontrados por comerciantes no dia seguinte ao temporal que atingiu Manaus, na noite de terça-feira (30). De acordo com o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Manaus (CDLM), Ralph Assayag, um levantamento aponta de 15% a 20% de vendas perdidas, nesta quarta-feira (31), após o temporal.

Os maiores problemas constatados, ainda durante a chuva, foram maiores em bares, restaurantes, áreas de lazer, supermercados e postos de gasolina.

De acordo com presidente, algumas zonas da cidade continuam sem energia elétrica até o momento. Áreas do Centro, Centro-Sul e Oeste foram as que mais sofreram com a perda. “Pelo levantamento tivemos 15% a 20% vendas perdidas durante o dia. Pensando em uma quarta-feira de vendas. Colégios não funcionaram, trânsito diminuiu”, relatou.

O maior problema segundo o presidente é a falta de internet em alguns pontos. O que prejudicou a venda e a emissão da via de nota fiscal eletrônica.

Assayag aponta que não tem registros de algo similar ao temporal desta terça-feira (30). “Os órgãos de meteorologia poderiam ter comunicado um pouco mais, avisando sair das áreas. Nunca viu um vento com tanta violências. Antes em pontos isolados da cidade, esta noite ele costurou pelo meio dela”, disse.

Bancos

O vento passou muito forte em algumas vias. O Itaú, localizado na Djalma Batista, foi destelhado, e teve atendimento paralisado. O sistema foi se normalizando aos poucos. “ As pessoas tiveram a possibilidade de ir para outras agências. Pela noite não havia atendimento”, afirmou.