Publicidade
Manaus
Manaus

Terminal da Matriz no Centro de Manaus será desativado

O local foi prejudicado pela Cheia Histórica do rio Negro 20/06/2012 às 16:16
Show 1
O Tradicional Terminal de Ônibus da Matriz, localizado no Centro de Manaus será extinto. A informação foi repassada na manhã desta quarta-feira (20), pelo superintendente do Implurb, Manoel Ribeiro
JOELMA MUNIZ Manaus


O Tradicional Terminal de Ônibus da Matriz, localizado no Centro de Manaus será extinto. A informação foi repassada na manhã desta quarta-feira (20), pelo Superintendente Municipal de Ordem Social e Planejamento Urbano (Implurb), Manoel Ribeiro, que em entrevista coletiva afirmou que a medida faz parte da revitalização do Centro Histórico da Cidade, que terá caráter emergencial.

A alagação na área central da cidade, provocada pela cheia do Rio Negro, afetou as galerias construídas no subsolo há décadas. Fissuras no piso e pequenos afundamentos foram constatados após avaliação feita por técnicos da Defesa Civil e Implurb. 

“A previsão é que em 120 dias a área esteja revitalizada. Os camelôs serão alocados para um lugar que ainda estamos definindo”, ressaltando que está em processo de estudo projeto para adequação do trânsito no local.

“Quanto ao sistema de deslocamento dos ônibus do transporte coletivo, alternativo, e de carros particulares, o Manaustrans está trabalhando em um estudo técnico de distribuição inteligente, para que o trânsito no local comporte as necessidades da população”, comentou.

No local será erguida uma feira de artesanatos com capacidade para instalação de 24 boxes e será permitido apenas o trânsito de veículos leves. Outra alteração na área do centro é a reabertura da via que existia na Praça do Relógio, onde hoje estão instaladas dezenas de barracas de comida, vestuários entre outros.

Técnicos do Manaustrans, SMTU, Sempab, Gabinete Militar e Semulsp, coordenados pelo Implurb, vão elaborar um projeto para revitalizar essa área da cidade, compreendendo ainda a retirada de camelôs e ambulantes que atuam no local. Eles deverão ser alocados nos shoppings populares que serão construídos pela prefeitura. “Nós temos duas áreas para abrigar os camelôs. Um shopping popular será construído na Praça Teodoreto Souto onde hoje temos a feira de artesanato, que será deslocada para o terminal da Matriz. Nesse local, teremos capacidade de abrigar 1423 camelôs. O outro shopping, com mais mil vagas, será construído nos galpões 20/23, no Porto Privatizado de Manaus, mas ainda depende da aprovação do Ministério Público Federal”, afirma Manoel Ribeiro.

Ainda de acordo com o diretor presidente do Implurb, as intervenções já tem início nesta quinta feira, 21, e à medida que forem avançando, outras áreas também podem ser interditadas. A expectativa é que a obra seja concluída em 120 dias. Com relação aos custos, a comissão espera a conclusão do projeto para que sejam avaliadas as necessidades.



A expectativa segundo Manoel Ribeiro, é que em 30 dias o Manaustrans repasse o projeto ao Implurb.

Atualmente, 129 linhas diferentes passam pelo Terminal da Matriz. Todas vão ter o itinerário alterado e devem começar a trafegar por ruas adjacentes ao terminal. “O nosso trabalho é fazer com que os usuários do transporte coletivo não sejam prejudicados pelas mudanças. Então, os nossos estudos vão apontar quais as melhores rotas para a população. Estamos trabalhando para decidir qual a melhor opção de caminhos, de uma forma racional, combinada entre todos os órgãos”, afirma o diretor de transporte urbano da SMTU, Antônio Norte Filho.

Durante todo este período, agentes de trânsito vão permanecer atuando na área do centro para orientar os condutores sobre as mudanças nas vias. Segundo o presidente do Sindicato dos Vendedores Ambulantes de Manaus, Raimundo Sena, são 2.130 camelôs cadastrados junto ao Implurb e mais de 500 considerados “invasores”, ou seja, que trabalham clandestinamente. Para ele, a categoria está unida em prol da solução que traga benefícios para os trabalhadores e a sociedade. “Por mais que os trabalhadores do terminal da Matriz já estejam sendo retirados, a categoria está satisfeita com o trabalho que está sendo realizado e temos certeza que nossa situação vai melhorar após a construção do shopping popular”, afirma.

*Com informações da Secretaria de Comunicação do Município (Semcom).