Publicidade
Manaus
Cotidiano,Invasão,Suframa,Rocam,Desmatamento,Pista da Raquete,Nova Vitória,Lula, Semmas

Terreno da Suframa na Zona Leste de Manaus é alvo de nova invasão

Invasores afirmaram que as terras -futuros lotes já estão demarcados -, serão doadas pelo ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, que estará em Manaus, participando de uma campanha eleitoral 25/09/2012 às 18:23
Show 1
Fiscais retiram barraco armado no terreno invadido da Suframa
acritica.com Manaus

Aproximadamente 200 pessoas ergueram alguns barracos na manhã desta quarta-feira (19), em um terreno pertencente a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), localizado na avenida Pista da Raquete, no Nova Vitória, Zona Leste de Manaus. Em torno de 1000 árvores foram marcadas com tinta vermelha no local, que deveriam ser derrubadas para dar lugar aos barracos da nova invasão.

Boa parte dos invasores afirmaram que foram atraídos para o local, sob a promessa de que os terrenos serão doados a eles pelo ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva, que estará em Manaus, nesta quarta-feira, participar do comício da candidata à Prefeitura de Manaus, Vanessa Grazziotin.

A área visada pelos invasores é de aproximadamente 5,6 mil hectares.

Viaturas das Rondas Ostensivas Cândido Mariano (Rocam) e equipes de fiscalização da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) foram deslocadas até o local, para tentar conter a invasão. Com esta, sobe para 150 o número de ocupações irregulares combatidas em Manaus.

Representantes da Suframa estiveram no local para avaliar a situação e de acordo com eles, o lugar é uma área de expansão destinada à instalação de indústrias e que vem sendo monitorada por vigilantes contratados para evitar invasões. Por ser de competência da União, a Suframa informou que poderá solicitar à Advocacia Geral da União (AGU) que ajuize uma ação de reintegração de posse, acumulada com os danos ambientais ocasionados na área que começou a ser ocupada.

No local, os fiscais da Semmas localizaram diversos crimes ambientais, como focos de queimadas e supressão de árvores. A demarcação dos lotes é feita com uma marca de tinta no tronco das árvores.

Paletes comercializados clandestinamente no local estavam sendo utilizados para a demarcação dos terrenos. Instrumentos de trabalho, como terçados, enxadas e corda, foram encontrados escondidos entre arbustos.

O superintendente adjunto de Administração da Suframa, Francisco Arnóbio Bezerra Mota, explicou que a área onde hoje existe o bairro Nova Vitória também pertencia à Suframa e foi alvo de invasão. A área foi doada pela Suframa ao Estado e transformada em bairro.