Publicidade
Manaus
REIVINDICAÇÃO

Trabalhadores da Expresso Coroado paralisam atividades por falta de segurança

A manifestação começou por volta das 10H, no Terminal na Zona Leste. A categoria reivindica mais segurança para motoristas e cobradores 22/08/2017 às 10:48 - Atualizado em 22/08/2017 às 11:15
Show terminal
Cerca de 80 funcionários participaram da manifestação (Foto: Divulgação)
Amanda Guimarães Manaus (AM)

Cerca de 80 funcionários da empresa de transporte coletivo Expresso Coroado paralisaram as atividades por volta das 10h desta terça-feira (22), no Terminal da Zona Leste, em Manaus. A categoria reivindica mais segurança para motoristas e cobradores. Na semana passada, a Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM) informou que ações do sistema, como monitoramento das rotas e a prisão de suspeitos de assalto, “não são suficientes para combater de vez esse tipo de crime”.

A manifestação foi realizada pelos próprios trabalhadores, conforme o motorista César Lope, de 38 anos. Ele conta que também já foi assaltado. “Paralisamos as atividades, porque queremos mais segurança. Tivemos vários casos de assalto durante a semana passada. A decisão de realizar uma paralisação partiu de nós, o Sindicato dos Rodoviários só está nos auxiliando”, disse o motorista da empresa Expresso Coroado.

A cobradora, Graça Maria Brito, 43, afirmou que os profissionais do transprte público de Manaus estão trabalhando em pânico com medo de acontecer assaltos nos veículos que trabalham. “Não temos segurança. Estamos trabalhando e realmente não sabemos quando vamos ser surpreendidos com um assalto. A gente trabalha em pânico”, comentou.

Segundo os trabalhadores, a rota dos veículos que passa pela Avenida Compensa é uma das mais perigosas da cidade. “Já fui assaltado quatro vezes durante um mês. A gente vai trabalhar com o medo de colocarem um revólver na nossa cabeça. Quando acontece os crimes, os empresários nem nos chamam para saber como andam a nossa saúde emocional com tudo isso”, destacou.

Os trabalhadores atuam nas linhas 517, 540, 541 e 542. O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) informou que a categoria paralisou as atividades por conta de um assalto no terminal das linhas 540 e 542, que bica no bairro Ouro Verde, na manhã de hoje. A paralisação durou cerca de 30 minutos.