Publicidade
Manaus
combate dengue

Trabalho de combate à dengue em Manaus vai receber reforço em fevereiro

Agentes ambientais e de saúde estarão nas ações da Semulsp, orientando moradores sobre a retirada de resíduos principalmente de quintais 26/01/2012 às 08:18
Show 1
Agentes de limpeza identificaram que problema maior se encontra dentro das casas, onde há objetos que viram foco de dengue
Jornal A Crítica ---

Os mutirões de limpeza executados pela Secretaria Municipal de Limpeza (Semulsp), dentro da “Operação Impacto de Combate à Dengue”, da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), vão ganhar o reforço de agentes ambientais e de saúde a partir de fevereiro. Eles irão orientar a população sobre a necessidade de retirar os resíduos sólidos do quintal.

O mais recente levantamento da Semsa a respeito do índice de infestação pelo mosquito da dengue revelou que, embora os percentuais tenham diminuído de um ano para outro, as visitas casa a casa apontam que os moradores não estão retirando o lixo dos quintais na passagem do mutirão de limpeza.

“Não estamos falando do lixo de capinação, varrição de folhas ou poda de árvores. Esse lixo não gera focos das larvas”, explica o coordenador da “Operação Impacto”, o biólogo Vanderson Sampaio. “Falamos daqueles resíduos como cascos de geladeiras, fogões e televisores, lata de tinta, garrafas, pneus e outros que acumulam água. Os agentes de saúde identificaram que, dentro das casas, nos quintais, ainda existem muitos objetos que podem e precisam ser retirados para evitar as infestações”, esclareceu Sampaio.

 Esse relatório da Semsa foi entregue ao subsecretário da Semulsp, o engenheiro ambiental Túlio Kniphoff, na tarde dessa quarta-feira(25). Ele indica que o índice de infestação pelo mosquito da dengue, em Manaus, está em 3,4%, o que significa risco médio de ocorrência da doença. Abaixo do que foi registrado em janeiro do ano passado, que foi de 4,4%, considerado risco alto.

Essa queda pode ser creditada a fatores como a antecipação da campanha feita pela Semsa – que em 2011 começou já em outubro em vez acontecer em janeiro, como era anteriormente – e os mutirões de limpeza que reduziram a quantidade de lixo nos quintais. De outubro até hoje a Semulsp já retirou mais de 29 mil toneladas de lixo, em mais de 30 comunidades, bairros e conjuntos.

O subsecretário de Limpeza, Túlio Kniphoff e o coordenador da Operação Impacto, Vanderson Sampaio, acertaram que, a partir da próxima semana, os mutirões de limpeza irão contar também com agentes de sensibilização da Comissão Especial de Divulgação e Orientação da Política de Limpeza Pública (Cedolp) e agentes de saúde que irão de casa em casa.

 A população precisa retirar garrafas, cascos de geladeiras e televisores, vasos, latas, pneus e outros objetos que acumulam água. “Os agentes vão passar dois dias ou mais em cada bairro ou conjunto que irá receber o mutirão de limpeza e, só depois, nós chegamos com o equipamento mecanizado para recolher os resíduos”, completou Túlio Kniphoff.

 A “Operação Impacto de Combate à Dengue”, que vem sendo executada pela Prefeitura de Manaus, já inspecionou 277.968 imóveis da capital, distribuídos por todas as zonas da cidade. De acordo com o secretário municipal de Saúde, Francisco Deodato, durante as visitas às residências, os agentes da operação eliminaram aproximadamente 232 mil depósitos de larvas do mosquito transmissor da dengue, realizando o tratamento de outros 28,6 mil depósitos.