Publicidade
Manaus
Manaus

Traficante é assassinado com mais de três tiros em Manaus

De acordo com a Polícia Militar, a morte de Pock pode estar relacionada com acerto de contas, já que ele não só comercializava entorpecentes  nas redondezas, como também era usuário 30/12/2012 às 21:18
Show 1
O traficante Rogério Baima Ribeiro, 18, conhecido como “Pock” ou “Neguinho”, foi assassinado neste domingo
Kelly Melo Manaus

O traficante Rogério Baima Ribeiro, 18, conhecido como “Pock” ou “Neguinho”, foi assassinado com mais de três tiros na tarde deste domingo, na rua 10, Alvorada 2, Zona Centro Oeste.

De acordo com a Polícia Militar, a morte de Pock pode estar relacionada com acerto de contas, já que ele não só comercializava entorpecentes  nas redondezas, como também era usuário. Mas, testemunhas também contaram que o crime pode ter relação com vingança, pois Pock é acusado de ter matado um outro homem, em janeiro desse ano.

Segundo as testemunhas, Pock cometeu o crime em um beco, que também fica na rua 10, no início do ano. E desde lá, ele começou a ser jurado de morte. “O Pock era perigoso, vendia droga e assaltava. Ele já vinha sendo jurado morte”, disse um vizinho que não quis se identificar.

Neste domingo, ainda segundo testemunhas,  Pock estava passando pela rua 10, quando um veículo modelo Fox, cor vermelho, e placas JXP 2436, com pelo menos três homens desconhecidos, se aproximou da vítima, e de dentro do carro, os assassinos  efetuaram os disparos.
A PM informou que Pock levou pelo menos dois tiros nas costas e um na nuca. Possivelmente os tiros saíram de uma arma PT 40. Os assassinos conseguiram fugir do local.

Outros crimes
Policias da 10ª Cicom informaram que a vítima já possuia passagens pela polícia, tanto pelo crime de tráfico de drogas como por roubos de motocicletas. No site do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ–AM) constata que ele respondia apenas por roubo.

O corpo da vítima foi removido pelo Instituto Médico Legal (IML) e a investigação do crime será repassado para a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), na Cidade Nova, Zona Norte. Até o fechamento da edição, nenhum suspeito havia sido identificado.
“O Pock não era fácil. Elle vendia droga e era acostumado a roubo moto, além de inibir a vizinhança. No início do ano ele matou um homem no Beco aqui da rua e desde então ele começou a ser ameaçado de morte”