Publicidade
Manaus
CRIMINOSO

Traficante e homicida ‘Mano Kaio’ planejava grande chacina em Manaus; ‘peço desculpa’

Segundo a polícia, o membro da FDN é apontado como o responsável pelo início de uma guerra entre facções no Amazonas, que resultou nas mortes de aproximadamente 60 pessoas 23/08/2017 às 10:22 - Atualizado em 23/08/2017 às 12:07
Show  ndice
(Foto: Winnetou Almeida)
Amanda Guimarães Manaus (AM)

O traficante e homicida Kaio Wellington Cardoso dos Santos, 25, conhecido como "Mano Kaio", pediu desculpa para a sociedade na manhã desta quarta-feira (23), durante apresentação na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS). O rapaz estava acompanhado do advogado de defesa.

"Quero pedir desculpa para toda a sociedade. Estou sendo acusado de muita coisa que não cometi. Não confesso envolvimento em todos os crimes. Só peço desculpas para as famílias das pessoas que foram mortas também", disse Kaio. Questionado se tem medo de morrer dentro da cadeia, Kaio afirmou que todo mundo tem medo de morrer. Segundo o delegado, Juan Valério, o rapaz estava planejando uma grande chacina em Manaus, mas acabou sendo interceptado pela polícia.

O criminoso chegou em Manaus nessa terça-feira (22) no Aeroporto Internacional de Manaus Eduardo Gomes, localizado na avenida Santos Dumont, bairro Tarumã, Zona Oeste. Ele foi preso no Rio de Janeiro na última sexta (18) durante ação conjunta envolvendo políticos civis da DEHS e Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (Desarme) do Rio de Janeiro (RJ), com integrantes da Força Nacional.

O titular da DEHS, Juan Valério, explicou que "Mano Kaio" foi preso após investigações de dois meses. O criminoso deverá ser encaminhado para uma unidade de regime fechado do Amazonas. Não existe previsão para que ele seja transferido para uma unidade de segurança máxima em outro estado do Brasil.

"A ação foi feita com apoio de policiais do Rio de Janeiro. Estávamos o investigando durante dois meses. Agora ele será transferido para uma unidade prisional do Amazonas. Não sabemos se ele será transferido", disse o delegado.

O titular da DEHS também acrescentou que Kaio planejava um ataque aos traficantes do Igarapé do 40. "Conseguimos interceptar um ataque que atingiria criminosos do Igarapé do 40. Ele passava detalhe e a logística de como os crimes aconteceria. Kaio falava que seria uma chacina que entraria para a história do Amazonas. Pediu que todas as testemunhas fossem mortas, pois queria matar os seus soldados que trocaram de facção. Não posso detalhar o resto, segue em segredo de justiça", completou o delegado, acrescentando que o Kaio tinha ligações com criminosos do Peru e Colômbia.

Kaio tem seis mandados de prisão e outros que estão em segredo de justiça. Estava foragido do sistema prisional de Manaus e de Fortaleza.

Segundo a polícia, "Mano Kaio" é apontado como o responsável pelo início de uma guerra entre facções no Amazonas, que resultou nas mortes de,  aproximadamente, 60 pessoas no primeiro semestre deste ano e, também, pelo esquartejamento de um dos principais traficantes de drogas do Amazonas.

História no crime

Kaio começou a praticar pequenos furtos dentro de casa para sustentar o vício das drogas. Ele ainda com 17 anos foi apreendido por policiais civis da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd) fazendo parte de uma quadrilha de assaltantes liderada pela namorada.

Dias antes de completar 18 anos, Kaio tentou assassinar outro adolescente que foi pego como refém durante uma reunião no Centro Socioeducativo Dagmar Feitosa. Já maior de idade, o rapaz cometeu o primeiro crime: o roubo de um veículo no Centro de Manaus.

Em 2012, Kaio decidiu abandonar a vida de assaltante e entrar para o mundo do tráfico de drogas. Segundo a polícia, já em 2015, "Mano Kaio" foi preso no dia 1º de dezembro na cidade de Fortaleza por agentes da Secretaria de Segurança do Ceará.