Publicidade
Manaus
tribuna autismo

Tribuna Popular discute autismo na Câmara Municipal de Manaus

Evento faz parte da programação para comemorar o Dia Mundial de Conscientização sobre o Autismo 02/04/2012 às 11:21
Show 1
CMM faz tribuna popular sobre Autismo
Cassandra Castro Manaus

A tribuna popular para falar sobre o autismo teve início às 9h30 da manhã desta segunda-feira (2), no plenário da Câmara Municipal de Manaus.  A proposta da tribuna foi do vereador Homero de Miranda Leão Neto (PHS) que é presidente da Comissão de Saúde da CMM.  Esta foi a terceira tribuna popular sobre o assunto que é apontado pelo Centro de Controle de Doenças , órgão científico dos Estados Unidos, como uma epidemia mundial.  De acordo com Homero de Miranda Leão Neto, o Brasil tem  2 milhões de pessoas com autismo.   “ O mundo precisa se organizar, é um verdadeiro esforço de guerra que todos devemos fazer buscar mais investimentos, alternativas, conscientização sobre a doença para conseguirmos inclusive fazer diagnósticos mais precoces”, fala o vereador.

Uma conquista para crianças com autismo é a instalação do Centro de Atenção à Criança com Espectro Autista que está em obras de adaptação. O Centro está localizado na avenida Mario Ypiranga Monteiro próximo ao Pronto-Socorro e Hospital 28 de agosto.  “ A criação do centro atende a uma indicação minha e viabilizada pelo poder municipal”, diz Homero Leão.  O Centro deve atender uma média de 100 crianças. A ideia é que este seja o primeiro centro específico da cidade e que depois venham outros para as demais zonas urbanas de Manaus.

Para  uma das coordenadoras da programação , Sálvia Belota, o espaço da tribuna é fundamental para que o conhecimento sobre  a doença seja mais diversificado.   “A sociedade realmente abraçou a causa, no ano passado a programação foi um ato singelo, mas este ano nós conseguimos alcançar nosso objetivo de falar sobre o autismo a um maior número possível de pessoas”, conta Sálvia. Ela é representante do  grupo Unidos pelo Autismo (UPA)  que existe há cerca de quatro anos e é formado por pais de crianças autistas com o objetivo de divulgar informações sobre o autismo e oferecer ajuda a que convive com pessoas que sofrem da doença. Além do UPA também participam da tribuna representantes do Instituto do Autismo.

Na noite desta segunda, vai ser realizada uma palestra , a partir das 19h, no auditório da Faculdade D. Bosco. A palestra vai encerrar a programação do Dia Mundial do Autismo. A palestra é gratuita e aberta ao público.

Para  uma das coordenadoras da programação , Sálvia Belota, o espaço da tribuna é fundamental para que o conhecimento sobre  a doença seja mais diversificado.   “A sociedade realmente abraçou a causa, no ano passado a programação foi um ato singelo, mas este ano nós conseguimos alcançar nosso objetivo de falar sobre o autismo a um maior número possível de pessoas”, conta Sálvia. Ela é representante do  grupo Unidos pelo Autismo (UPA)  que existe há cerca de quatro anos e é formado por pais de crianças autistas com o objetivo de divulgar informações sobre o autismo e oferecer ajuda a que convive com pessoas que sofrem da doença. Além do UPA também participam da tribuna representantes do Instituto do Autismo.

Na noite desta segunda, vai ser realizada uma palestra a partir das 19h, no auditório da Faculdade D. Bosco. A palestra vai encerrar a programação do Dia Mundial do Autismo. A palestra é gratuita e aberta ao público.