Publicidade
Manaus
Manaus

Tribunal condena chefe da Casa Militar do Governo do Amazonas

Wilson Martins teve conta reprovada por ausência de licitação e foi multado em R$ 32 mil. A Casa Militar atua no assessoramento e assistência direta ao gabinete do governador do Estado 05/10/2012 às 07:39
Show 1
Chefe da Casa Militar, Wilson Martins, deixou de enviar ao Tribunal de Contas os balancetes mensais do órgão, no prazo legal
Aristide Furtado ---

O Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM) reprovou ontem as contas do chefe da Casa Militar do Governo do Amazonas, Wilson Martins, do ano de 2010 por irregularidades como contratação de R$ 977,2 mil sem processo licitatório, principalmente de serviços de transporte aéreo. 

A Casa Militar atua no assessoramento e assistência direta ao gabinete do governador do Estado. É o órgão que cuida da segurança e do deslocamento do chefe do Poder Executivo Estadual nos municípios do interior do Estado. Até março de 2010, atuou como governador, Eduardo Braga (PMDB), hoje senador. Depois assumiu Omar Aziz (PSD), que concorreu e venceu a disputa eleitoral.

Wilson Martins foi multado em R$ 32,1 mil. Deste valor, R$ 20 mil dizem respeito a grave infração às normais legais ou regulamentar de natureza contábil, financeira, orçamentária, operacional e patrimonial. Segundo o voto do relator do processo, auditor Alípio Firmo Filho, o chefe da Casa Militar deixou de justificar a ausência de licitação de R$ 555,5 mil de contrato com a Cleiton Táxi Aéreo.

(A íntegra deste conteúdo está disponível para assinantes digitais ou na versão impressa).