Publicidade
Manaus
Manaus

Tribunal condena políticos a devolverem R$ 107 milhões para Prefeitura de Coari

Dois ex-prefeitos e o atual prefeito de Coari tiveram as contas de 2009 julgadas irregular por não comprovarem gastos à Prefeitura 23/11/2012 às 13:43
Show 1
Rodrigo Alves da Costa (à esquerda), cassado pelo TRE-AM, vereador Emídio Rodrigues e o prefeito Arnaldo Mitouso
Aristide Furtado ---

O prefeito Arnaldo Mitouso, o ex-prefeito Rodrigo Alves da Costa e o vereador Emídio Rodrigues, que atuou como prefeito interino, foram condenados a devolver R$ 107,7 milhões aos cofres da Prefeitura de Coari.  A decisão foi tomada nesta quinta-feira (23), pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM) no julgamento da prestação de contas de 2009. A corte deu prazo de 30 dias para os três contestarem a decisão ou devolverem os recursos.

Em 2009, Coari (a 370 quilômetros de Manaus) teve quatro prefeitos. Rodrigo Alves, que foi eleito em 2008, foi cassado no ano seguinte pelo Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), administrou de 1º de janeiro a 30 de julho.

O vereador Iranilson Medeiros foi prefeito no período de 31 de julho a 1º de agosto. Outro vereador, Emídio Rodrigues, também comandou o município,  de 2 agosto a 16 de outubro. Arnaldo Mitouso, que venceu a eleição suplementar realizada em setembro daquele ano, é o responsável pela aplicação dos recursos de 17 de outubro a 31 de dezembro de 2009.

Segundo levantamento do setor técnico do TCE-AM, endossado pelo relator do caso, conselheiro Lúcio Albuquerque, Rodrigo da Costa deixou de comprovar despesas no valor de

R$ 76,4 milhões. Desse montante, R$ 69,1 milhões se referem a despesas sem especificação. Outros R$ 4,3 milhões relativos à locação de trio elétrico também não foram comprovados.

(A íntegra deste conteúdo está disponível para assinantes digitais ou na versão impressa).