Publicidade
Manaus
Manaus

Ufam investe em cursos de língua estrangeira

Um total de 660 vagas são oferecidas a cada ano, distribuídas para inglês, espanhol, francês e português para estrangeiro 10/02/2012 às 08:08
Show 1
Professores em formação têm um campo de estágio valioso com subsídios linguístico, didático-pedagógico e bolsa de R$ 360
Ana Celia Ossame Manaus

A Universidade Federal do Amazonas (Ufam) anuncia para o próximo dia 25 o início das aulas do Centro de Estudo de Línguas (CEL). Um total de 660 vagas novas são oferecidas a cada ano, distribuídas da seguinte forma: em 360 para o curso de inglês, 175 para o curso de espanhol, 50 para o de francês e 50 para o de português para estrangeiro. Os alunos que ainda não confirmaram a matrícula, feita pela Internet, devem fazê-lo até a data de início das aulas.

Ao completar 21 anos de atividades, o centro terá, aproximadamente, 1,2 mil estudantes este ano, informa a professora Edith Santos Corrêa, técnica em Assuntos Educacionais da Ufam e coordenadora do centro.

Falar outro idioma é uma exigência cada vez mais rotineira na atualidade, seja para o mercado de trabalho, seja para continuação dos estudos em níveis de pós-graduação, observa a professora, explicando que o CEL oferece curso de inglês em duas modalidades: o intensivo, cujas aulas acontecem de segunda a quinta-feira, no horário das 18h30 às 20h30, no mini-campus, com duração de dois anos, distribuídos em quatro semestres, da mesma forma que o extensivo, ministrado aos sábados, no horário das 8h45 às 12h. As aulas acontecem no Instituto de Ciências Humanas e Letras (ICHL), Faculdade de Direito e Faculdade de Estudos Sociais (FES).

Monitores

Entre os objetivos do CEL, segundo Edith, está o de oportunizar a aprendizagem de línguas estrangeiras à comunidade e proporcionar aos acadêmicos de curso de Letras a realização do estágio curricular obrigatório no projeto. “Os professores em formação têm um campo de estágio valioso com subsídios linguístico e didático-pedagógico e receberão uma bolsa, agora no valor de R$ 360, para ministrar aulas no curso”, argumentou a professora.

Edith observa que o quadro de alunos é de origem diversa, tendo desde estudantes da Ufam, de outras faculdades e até profissionais liberais e também alunos do ensino médio. Outra clientela comum é de candidatos graduados que precisam ter proficiência em uma língua estrangeira para se inscrever no mestrado e os que querem viajar e precisam da língua estrangeira para se comunicar.