Publicidade
Manaus
SEM MOEDAS

Usuários do transporte coletivo reclamam da falta de troco, em Manaus

A reportagem do acritica.com ouviu passageiros em terminais que estão indignados pela falta de moedas nos ônibus. Nesta segunda (20), a SMTU realizou fiscalização para saber se a 'Lei do Troco' está sendo cumprida 20/03/2017 às 18:00 - Atualizado em 20/03/2017 às 18:30
Show atroco valendo033
A fiscalização aconteceu nesta segunda-feira (20), na Zona Norte de Manaus. Foto: Evandro Seixas
Rita Ferreira Manaus

A "Lei do troco" garante que os usuários do transporte coletivo possam utilizar nota de valor até cinco vezes maior que o preço da tarifa. Ou seja, como o preço da passagem atualmente é R$ 3,80, o usuário pode pagar com uma nota de R$ 20. Caso o cobrador não tenha o troco, a legislação garante que a viagem seja gratuita. O que na prática não tem acontecido. A reportagem do acritica.com ouviu passageiros em terminais que estão indignados pela falta de moedas nos ônibus. Problema que os obriga a ficar sem o troco da passagem.

Richard Bruce Maquiné, 16, pegou um ônibus da linha 014 e pagou a passagem com R$ 4, mas como o cobrador não tinha R$ 0,20, ele ficou sem o troco. “A maioria dos cobradores deixa a gente passar na catraca para avisar que não tem o troco e aí a gente não tem mais o que fazer”. Questionado se sabia da existência do artigo 257 que garante a gratuidade neste caso, o estudante reclama da falta de informação. “Nem sabia que tinha isso. É claro que é de interesse das empresas que os usuários não saibam disso. Quando preço novo da passagem eles fixam logo cartaz”.

Já o mecânico Rafael Ferreira de Souza, 23, calcula que nos últimos dias deixou de receber troco pelo menos dez vezes porque os cobradores não tinham moedas para utilizar. “Esses dias eu peguei o 640 e paguei passagem com R$ 5, mas fiquei sem o troco porque quando passei na catraca o cobrador disse que não tinha e que eu deveria ter o dinheiro trocado. Ele praticamente falou que a culpa era minha, quando na verdade as empresas aumentam a passagem e não se preocupam em ter o troco”, relatou.

Jonas Sink, 25, também relata que é comum pegar o coletivo e os cobradores não terem dinheiro para devolver o troco dos passageiros. “Eu geralmente fico sem R$ 0,20 porque os cobradores nunca têm moeda e a gente não tem como trocar toda vez antes de entrar no ônibus”, contou.


Fiscalização
Devido a reclamações como essas que iniciaram após o aumento para R$ 3,80, a Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU) juntamente com a Comissão de Transporte da Câmara Municipal realizou na tarde desta segunda-feira (20), uma fiscalização nos ônibus para verificar o cumprimento da “Lei do troco". A ação ocorreu em apenas quatro ônibus na avenida Max Teixeira, bairro Cidade Nova, Zona Norte de Manaus, nos quais os órgãos fixaram cartazes para sinalizar a existência da lei. Em nenhum foi constatada irregularidade, o que segundo os passageiros não reflete a realidade.

O superintendente do órgão, Audo Albuquerque, explicou que a empresa que não oferecer troco ao passageiro será penalizada. "A multa é no valor de cinco Unidade Fiscal do Município (UFM)". Cada UFM vale R$ 99,84, somando R$ 499,20. Albuquerque explicou ainda que os passageiros podem fazer denúncias através do telefone 118, por e-mail através do endereço sacsmtu@pmm.am.gov.br ou ainda repassar as denúncias para os ficais presentes nos terminais de integração.