Publicidade
Manaus
TRANSPORTE COLETIVO

Usuários se manifestam a favor do fim do pagamento em dinheiro nos ônibus

Possibilidade de pagar passagem de ônibus com cartão Passa Fácil é considerada bem vinda pela população 23/08/2017 às 09:08
Show passafacil1
A estudante Juliana de Lima (C) é favorável ao fim do pagamento de transporte em dinheiro / Rainer Luiz / Free Lancer
Paulo André Nunes Manaus (AM)

A maioria dos usuários de transporte coletivo da cidade são favoráveis ao pagamento do transporte coletivo apenas por meio do Passa Fácil (bilhetagem eletrônica), acabando com o recebimento de dinheiro nas catracas numa tentativa de inibir os assaltos. Pelo menos esse é o indicativo de usuários ouvidos por A CRÍTICA.

A proposta partiu do vereador Gedeão Amorim (PMDB) e encontrou adesão junto ao Sinetram, estando em fase de discussão. A funcionária pública Benedita Prestes, 56, disse que “pagar o transporte com o passa Fácil representa uma segurança para quem anda nos ônibus e funcionários das empresas de transporte coletivo”.

Juliana de Lima, 17, é estudante e a favor que se passe na catraca apenas com a bilhetagem. “É mais seguro. Já fui assaltada na linha 610 há dois meses e uma semana. Levaram meu celular e ainda fui agredida. Cada ônibus deveria ter um policial armado ”, comentou.

O estudante Gabriel Araújo, 17, também é favorável à utilização apenas do Passa Fácil. “A maioria dos assaltos dentro dos ônibus é por causa de coisas de valor como dinheiro. O Passa Fácil acabaria com esse problema”, diz ele. Antes de ser entrevistado por A CRÍTICA, ele presenciou, minutos antes, uma senhora ser assaltada na parada de ônibus em  que estava.

“Se o dinheiro não circular dentro do coletivo é melhor pra gente pois não tem assalto”, comentou Sidney Cordeiro, 52. “Já presenciei assaltos e isso não é legal. Os criminosos falam palavrões e agridem o trabalhador”, comentou ele, funcionário de uma empresa de comunicação.

Mas há aqueles que são contrários ao pagamento nas catracas apenas pelo Passa Fácil, alguns por motivos óbvios, como o vendedor ambulante Leandro Alves, 32. Desempregado há quase nove meses, ele vende guloseimas em um recipiente de plástico dentro dos coletivos, e diz que, sem dinheiro, como o usuário vai poder lhe pagar? “O certo mesmo é  continuar o dinheiro. Vai tirar o dinheiro e ficarão os documentos, celulares dentro da bolsa dos passageiros. Além disso, estou desempregado, e sem dinheiro, como eles vão me pagar dentro dos ônibus? Os empresários tem que encontrar uma forma de melhorar o transporte, caolocando uma segurança dentro do coletivo, isso sim”, disse ele.

Róbson Tavares, 23, também não é a favor apenas do Passa Fácil, pois, diz ele, o “foco dos bandidos mudaria, e por mais que não houvesse dinheiro nos caixas eles iriam pra cima dos passageiros e pegar o pertence deles; favoreceria os empresáriosa, mas a população continuaria desassistida”.

Alternativos e pontos

Atualmente só o transporte alternativo aceita o Passa Fácil, informa o Sinetram. A entidade possui mais de 130 postos de venda de créditos na cidade. Interessados em emitir o cartão devem se dirigir a um dos postos na sede do órgão ao lado do T1, no T3 ou PAC Alvorada, com RG e CPF.

Mais de 2 mil assaltos até julho

De janeiro  a julho deste ano foram registrados 2.171 assaltos nos coletivos urbanos da cidade, o que perfaz uma média de 10,28 crimes do tipo por dia. Os números foram fornecidos pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram).

Sozinho, o mês de julho apresentou um índice ainda maior: 11 assaltos, frutos de 356 assaltos, com prejuízos que já chegam a quase R$ 610 mil. “Temos que mudar essa forma de pagamento, caso contrário, vamos conviver para sempre com esse tipo de crime e arriscando a vida dos usuários e colaboradores. Já temos tecnologia para que o pagamento seja apenas com os cartões Passafácil. Esperamos implementar esse modelo o mais rápido possível e dar um basta nesses crimes”, garante Carmine Furletti, presidente do Sinetram.

“A retirada do pagamento em dinheiro incentiva o usuário a pagar a tarifa com os cartões Passafácil”!, informou a assessoria de comunicação do Sinetram. Uma reunião está marcada para o próximo dia 11 no Ministério Público do Estado (MPE-AM) onde assunto será discutido novamente.

Você pode denunciar por WhatsApp

O Serviço de Atendimento Comunitário da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU) agora receberá denúncias, sugestões, reclamações ou pedidos de informações via WhatsApp, por meio do número 98802-3504.

O novo canal de atendimento facilitará o acesso da população com o órgão que agora poderá receber vídeos ou fotos que possam reforçar denúncias sobre os diversos serviços de transportes geridos pela SMTU.

De acordo com o superintendente da SMTU, coronel Ronaldo Brito, a medida faz parte de uma série de mudanças previstas para a melhoria do atendimento ao público do órgão.

“Será mais uma ferramenta para que o cidadão tenha voz ativa para colaborar com a melhoria do sistema de transporte. É importante que a população esteja cada vez mais próxima dos serviços da prefeitura. Alinhada a gestão do prefeito Artur Neto, nós estamos buscando aprimorar o atendimento ao público da SMTU e essa é uma das providências”, frisou o superintendente.
dias úteis

 O aparelho com o aplicativo estará ativo nos dias úteis, entre 8h e 17h, mas poderá receber a denúncias ou sugestões em qualquer horário. Para fazer denúncias sobre o sistema de transporte, é importante informações como horário, data e local da ocorrência, linha, número de ordem do ônibus ou placa do veículo.

Outros canais

Além do WhatsApp, a Superintendência Municipal de Transportes Urbanos mantém outros canais de comunicação para receber reclamações e sugestões: SAC SMTU, pelos números 118, 3653-4289 e 3654-7152; e-mail sacsmtu@pmm.am.gov.br; página do Facebook SMTU Manaus e Instagram @smtumanaus.