Publicidade
Manaus
VACINAS

Especialistas alertam para a importância de manter a carteira de vacinação atualizada

Além da vacina contra a gripe existem outros tipos de imunização que precisam estar na carteira de vacinação dos adultos 25/09/2017 às 10:54
Show vacina  o de adulto
A rede pública de saúde aguarda a população adulta para imunização (Euzivaldo Queiroz)
Isabelle Valois Manaus (AM)

Quem acha que vacina é assunto para crianças e adolescentes, está muito enganado. Especialistas alertam para a importância da imunização também entre adultos, tanto para prevenir doenças quanto para evitar surtos, como o de caxumba, registrado em outras regiões do País.

E se engana, de novo, quem pensa que vacinação para adulto está restrita à gripe: além dela existem outros tipos de imunização que precisam estar atualizadas na carteira de vacinação desse público, no qual as doenças crônicas mais se manifestam, muitas vezes, sendo indicativo de um problema de saúde que pode ser ocasionado por um vírus, alerta o diretor-presidente da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), Bernardino Albuquerque.

O especialista reforça que todo adulto deve ter sido imunizado, quando criança, com as vacina obrigatórias, como a tríplice viral, tetraviral e a que combate a poliomielite. Mas, quem não foi imunizado na infância, ou não tem certeza sobre as vacinas que tomou ao longo da vida também pode - e deve - buscar a imunização, alerta Bernardino. “Sempre é tempo de manter a carteira de vacina atualizada”.

Mas e aqueles que sequer sabem onde foi parar a carteira de vacinação de adulto? Nesses casos, a diretora da Clínica Vacinar, a médica Amanda Alecrim, orienta que as pessoas busquem se imunizar contra todas as doenças, por prevenção. A única vacina que permite identificação sem o cartão de vacinação é a BCG, destinado à prevenção da tuberculose, que deixa marca na braço direito.

Recomendadas

Amanda Alecrim alerta ainda para a importância de adultos que não sabem se foram imunizados tomarem a vacina tríplice bacteriana acelular, constituída de antígenos protetores contra a difteria, coqueluche e tétano e deve ser aplicada de 10 em 10 anos. Ela está disponível na rede pública de saúde. Outras imunizações importantes na fase adulta são contra Influenza e tétano, especialmente para idosos e gestantes.

“A influenza, contra gripe, é uma das vacinas que o adulto precisa tomar todo ano. Neste caso, a vacina ofertada pela rede pública destina-se mais aos grupos de riscos, mas é possível ser imunizado nas clínicas particulares. Mulheres grávidas precisam tomar essa vacina, assim como também a antitetânica”, comentou Alecrim.

Outra vacina que deve ser tomada na fase adulta é a meningocócica B, que protege contra meningites e infecções generalizadas causadas pela bactéria meningococo do tipo B. Neste caso, a imunização não é ofertada na rede pública, assim como a vacina que protege contra herpes zóster (cobreiro), uma erupção cutânea com bolhas causada pelo vírus varicela-zóster, que é recomendada para pessoas de até 50 anos.

Pais aproveitam imunização dos filhos para atualizar cartão

A Campanha Nacional de Multivacinação, lançada este mês, serviu para estimular também os adultos a buscar imunização nos portos de saúde. Muitos pais aproveitaram a ida às Unidades Básicas de Saúde (UBS) para levar os filhos para serem imunizados e também atualizaram o cartão de vacinação.

Foi o caso da pedagoga Ivanete de Souza Queiroz, 55. Ela contou que recentemente foi mordida por um cachorro e orientada a tomar a vacina antitetânica. Chegando na unidade de saúde, ela resolveu atualizar logo o cartão de vacina. “Tinha várias atrasadas”, contou.

Outro que também buscou uma unidade de saúde para atualizar o cartão de vacinação foi o gráfico Reginaldo Viana de Sena, 39, que pretende viajar nos próximos dias e perdeu o cartão de vacinação. Como ele não sabia se tinha se imunizado, resolveu se vacinar. “Melhor prevenir que remediar”.

Surto de caxumba

Um surto de caxumba que ocorreu em todo o Brasil neste ano e o aumento do número de casos de sarampo em países da Europa, acenderam o sinal de alerta sobre a importância da vacinação. Em Manaus, foram registrados 230 casos de caxumba, de abril a julho deste ano. Estados como São Paulo, Paraná e Rio de Janeiro também apresentaram surtos da doença este ano. A caxumba é uma doença viral aguda cuja principal manifestação é o aumento das glândulas salivares.

Bernardino Alburquerque, Dir. Pres. da FVS

‘Quando falamos em vacinas nos adultos, é possível afirmar que temos um déficit. Base nisso, podemos comentar sobre a última campanha de imunização da influenza. Neste ano, tivemos que estender a campanha quase um mês para conseguir atingir a meta proposta. Agora, enquanto falamos de outras vacinas, como é o caso da febre amarela, muitos adultos só procuram se imunizar quando há a possibilidade de uma viagem e essa realidade precisa mudar, pois a vacina está nos postos, só precisa que a população tome consciência e procure se imunizar por questão de saúde’.