Publicidade
Manaus
Entrevista, Política, Eleições 2012, Pauderney Avelino, Coligação Renova Manaus, DEM

'Vamos planejar Manaus para os próximos 40 anos'

Um dos críticos da presidente Dilma Rousseff, o candidato  Pauderney Avelino , afirma que se eleito prefeito de Manaus vai governar em parceria com o Governo Federal 11/08/2012 às 19:13
Show 1
Se eleito, Pauderney Avelino promete transformar a administração municipal de Manaus
Augusto Costa Manaus

Apostando na experiência e em uma gestão eficiente para resolver os problemas mais urgentes da cidade, o deputado federal do DEM, Pauderney Tomaz Avelino, 57, candidato pela primeira vez a prefeito de Manaus promete transformar a administração pública da cidade se eleito. Com projetos ousados - planejar Manaus para os próximos 40 anos nas áreas de transporte urbano, saúde, educação, trânsito e habitação - Pauderney afirma que, como prefeito, vai criar a polícia municipal para ajudar na segurança da cidade e desenvolver uma efetiva política habitacional com a construção de casas populares, para atender a população de baixa renda e os funcionários municipais. Na última quinta-feira (9), o candidato da coligação “Renova Manaus” (DEM/PRB), concedeu  a seguinte entrevista ao repórter da Editoria de Política, de A Crítica, Augusto Costa

Qual enfoque principal o senhor dará em sua campanha pela prefeitura?
Para uma cidade que pede socorro nós temos que ser polivalentes. Então, a gestão é algo a ser destacado. Vamos fazer uma gestão eficiente, voltada para resolver os problemas urgentes que Manaus tem. A cidade está pedindo socorro e essa situação está nos levando a um caos generalizado na questão urbanística, do transporte urbano, na saúde, segurança, educação, habitação, enfim, temos problema em todas as áreas.

Que modelo de atendimento à saúde o senhor pretende implantar, se eleito prefeito?
Manaus tem problemas na área da saúde. Somente 30% da população são atendidos pelo ‘Médico da Família’ quando o aceitável seria 70%, mas está havendo um desmanche no programa. Às vezes, é preciso esperar três meses e até um ano para ser atendido. O sistema de informática da Prefeitura de Manaus para marcar consulta é ineficiente.  Vamos dar uma atenção especial usando a tecnologia para melhorar a vida das pessoas.

No programa de governo que o senhor divulgou, afirma que pretende colocar todas as crianças em idade escolar na sala de aula. Como fará isso, considerando o déficit de escolas da prefeitura?
É claro que dando mais ênfase à educação vamos construir mais escolas. Vamos buscar verbas em Brasília, sabemos o caminho para construir mais escolas, mais salas de aula.  Vamos investir muito na educação infantil e fundamental. Para isso é necessário ter mais recursos.

Quantas creches o senhor considera possível construir numa eventual administração sua?
Estamos fazendo um levantamento. Temos em torno de 42 mil crianças na pré-escola e 12 mil crianças no ensino infantil e são essas crianças que precisam da creche. Nesses quatro anos vamos fazer as creches necessárias para atender a essa demanda.

O senhor pretende implantar escolas em tempo integral?
Sim! Esse é um dos pontos que queremos investir que é a escola em tempo integral que vai fazer com que muitas crianças saiam das ruas. Elas vão entrar na escola pela manhã e só sairão à tarde com atividades curricular e extracurricular. Temos um problema de evasão escolar muito grande. Em todo ciclo escolar entre ensino fundamental e ensino médio temos aqui na nossa cidade uma evasão que está em 25%. Isso é quase uma calamidade. As crianças e os jovens não estão concluindo os estudos. Vamos atuar fortemente no sentido de reduzir essa evasão escolar.

Qual é o seu projeto para o Centro Histórico de Manaus?
Essa área - o Centro Histórico de Manaus - passa por uma negociação com os camelôs. Nós vamos desenvolver um programa de cadastramento deles, indenizá-los na saída do centro e alocá-los num grande camelódromo que será construído na Manaus moderna. Vamos fazer a estação do BRT com ônibus saindo desse shopping popular para que eles tenham clientes com fartura. Vamos transformar os camelôs e ambulantes em microempresários. Isso vai ser um novo perfil que vamos criar em Manaus. Vamos reconstruir as fachadas dos prédios históricos.  Temos projetos para o Largo da Matriz, a fim de  trazer a Manaus que um dia foi chamada de ‘Paris das selvas.’

E quanto à conclusão do mercado Adolpho Lisboa?
Foi eu quem conseguiu os recursos para a reforma do mercado Adolpho Lisboa. Infelizmente ainda temos a novela da conclusão da reforma. É óbvio que vamos concluir. As obras estão paradas, vamos recuperar o mercado e a área do entorno porque esse local também  faz parte do centro histórico de Manaus.

Sobre as multas de trânsito, caso eleito, o senhor pretende manter o contrato com a Consladel? Pretende manter a atual forma de fiscalização (que não avisa o condutor sobre a presença de radares eletrônicos no local)?
Lamentavelmente essa empresa (Consladel) foi envolvida em vários escândalos. Eu mesmo acionei a Justiça Federal com uma ação popular para que o caso fosse investigado e não somente ela, mas outras empresas que também fazem negociatas com as prefeituras municipais. Entendo que é necessário fazer a fiscalização do trânsito de uma forma diferente da que está sendo feita agora. Tem que haver sinalização adequada e a punição (multas) tem que ser revestida em favor da educação do trânsito como manda as normas do Contran. Vamos manter as placas em tamanho maior para dar melhor visibilidade.

Manaus está se tornando uma cidade violenta. Apesar da segurança ser responsabilidade do Estado, como o senhor pretende atuar para amenizar a violência na cidade?
Pretendemos ampliar a guarda municipal que vai ser treinada para atuar como polícia municipal e dar apoio às ações de ronda ostensiva da Polícia Militar como temos hoje o programa Ronda no Bairro. Vamos colocar a guarda municipal nas escolas, nos postos de saúde, nos quarteirões dando segurança aos cidadãos.

O que o senhor pensa sobre o projeto monotrilho?
O monotrilho não é a melhor solução para Manaus. Entendo que precisamos de solução que é o BRT conjugado com o metrô de superfície. O monotrilho não transporta o número de pessoas que é preciso transportar além de ser  um sistema caro. Já o metrô de superfície tem gastos menores. Espero que ganhando a eleição  possa discutir essa questão com o governador Omar Aziz e resolver o que for mais viável para a cidade.

Que relação o senhor pretende ter, se eleito prefeito, com a Superintendência da Zona Franca de Manaus?
Temos que ter cuidados com o Distrito Industrial que hoje está abandonado e precisa de investimentos. Eu apresentei emenda, no ano passado, de R$ 500 milhões para que possamos revitalizar o Polo Industrial.

O senhor pretende manter parcerias público/privadas no seu governo, cedendo espaços públicos para administrações privadas (como aconteceu com a Ponta Negra)?
A nossa administração também vai chamar a iniciativa privada para fazer parcerias. Mas alto lá! Queremos a iniciativa privada ajudando a prefeitura a fazer ações. Por exemplo em todas as cidades do mundo onde empresas multinacionais atuam há parcerias. Vamos chamar as empresas.

Na gestão da água, como tratará o contrato com a empresa Águas do Brasil?
A água é de responsabilidade do município então se não chega água nas casas das pessoas, a culpa é da administração municipal. O sistema de água de Manaus capta água suficiente para abastecer toda a cidade. Por que não temos água? Porque não existem investimentos na rede de distribuição de água em Manaus que está sucateada, tem perdas domiciliares, perda na rede e quando chega nos reservatórios já chega pouca água e não tem pressão suficiente para chegar nas torneiras. Vamos ter que chamar a empresa e cobrar e dar prazo. Senão cumprir o contrato vamos rescindir o contrato e retomar a responsabilidade de fazer esses investimentos de colocar água nas torneiras de Manaus. A população fique absolutamente tranqüila  porque a gestão que vamos fazer será em prol do cidadão e não dá empresa Águas do Brasil.

Contra o casamento gay e aborto
O candidato Pauderney Avelino (DEM/PRB) é contra a descriminalização do aborto e o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Pauderney se declarou “católico apostólico romano”.

O prefeiturável Pauderney defendeu ainda parcerias com o Governo do Estado na busca de recursos para erradicar as palafitas e os aglomerados da cidade de Manaus. Disse que é preciso eliminar esse tipo de moradia porque “as pessoas estão em situação de risco habitacional”.

O candidato observou que vai tratar dessa questão com muita seriedade. “Manaus tem problemas de toda ordem e é muito difícil um prefeito sozinho cuidar da cidade, por isso a parceria é fundamental e vamos buscar essa parceria com o governador Omar Aziz e com o Governo Federal da presidente Dilma Roussef”, disse Pauderney.

Curiosidades
Apaixonado pelas obras de Carlos Drummond e de Fernando Pessoa, torcedor fanático do Nacional e do Vasco, o candidato à Prefeitura de Manaus, Pauderney Avelino, revela algumas curiosidades, intimidades e sonhos.

O senhor tem religião?
Sim. Sou católico apostólico romano.

Qual é a sua comida favorita?
Gosto de peixe. Não abro mão de comer pirarucu fresco com banana e uma farinha do Uarini. Mas também gosto de um bom churrasco.

Qual é o seu maior sonho?
Sonho transformar Manaus na cidade do futuro, muito mais agradável, desenvolvida e boa de morar para todos.

Sobre filmes, quais são os seus favoritos?
Gosto de filmes de ação. Mas ‘Titanic’ e ‘Tropa de Elite’ foram filmes que marcaram a minha vida. Não sou noveleiro, mas atualmente estou gostando muito da novela ‘Avenida Brasil’.

O que o senhor está lendo hoje?
Gosto de ler alguma obra que considero importante. Leio livros de biografia de grandes personagens da história. No momento estou lendo a vida do ex-presidente Getúlio Vargas. Também gosto de poesias, as do Carlos Drummond de Andrade e de Fernando Pessoa, além da Bíblia. Esse é um livro que não sai da minha cabeceira.

Que tipo de música o senhor gosta?
Forró, bolero e rock.

O que gostaria de deixar como legado para Manaus?
O exemplo de homem público, de ser humano e as ações na minha vida pública e privada. Ter um nome limpo. Sendo prefeito tentarei ser o melhor prefeito da história de Manaus e esse será o melhor legado que posso deixar, uma marca de trabalho, eficiência e de honestidade.

Qual é o seu time do coração?
Sou torcedor fanático do Nacional e também do Vasco.

Um momento de alegria?
Quando estou reunido com as minhas filhas e minha esposa, enfim com a família e meus irmãos também.

Um momento de tristeza?
De muita tristeza a morte do meu pai, em 1991, e mais recentemente uma tristeza dilacerante que foi a morte da minha mãe ocorrida há quatro anos.

O senhor tem alguma superstição?
Não tenho nenhuma.