Publicidade
Manaus
Manaus

Vanessa Grazziotin prega vitória já no primeiro turno das Eleições em Manaus

Candidata disse que o adversário dela, o tucano Artur Neto, será apenas mais um e que é a população quem vai decidir 03/07/2012 às 09:09
Show 1
A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB) e o candidato a vice-prefeito, Vital Melo (PT), após anunciarem, no sábado, à tarde, a composição da chapa que vai disputar a Prefeitura de Manaus.
Augusto Costa Manaus

A candidata à Prefeitura de Manaus, senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB), disse nessa segunda-feira (2), apostar na vitória dela no primeiro turno das eleições deste ano.  “Acredito que tudo pode ser resolvido no primeiro turno”, declarou.

Acompanhada do candidato a vice-prefeito, o ex-secretário  municipal Vital Melo (PT), Vanessa visitou, ontem, à tarde, o diretor-presidente do Sistema A Crítica de Rádio e Televisão, Dissica Calderaro. Durante o encontro, falou dos desafios que a futura administração de Manaus terá. A candidata citou, entre esses, o de elaborar os projetos emergenciais visando a preparação da cidade para a Copa do Mundo de 2014.

Vanessa Grazziotin admitiu ter sido surpreendida com a desistência, na noite de sábado (30), da deputada federal Rebecca Garcia (PP), pré-candidata do governador Omar Aziz (PSD), à sucessão do prefeito Amazonino Mendes (PDT). Disse que a especulação em torno do nome dela para disputar a Prefeitura de Manaus começou na madrugada do dia 30, quando se encerrava o prazo para a realização das convenções partidárias. A senadora disse que não teve muito tempo para aceitar e que havia dois nomes de consenso no grupo, o dela e o do senador Eduardo Braga (PMDB).

A candidata disse que vem de uma eleição “duríssima”, referindo-se à disputa, em 2010, por uma das duas vagas para o Senado quando ganhou o mandato eliminando o ex-senador Artur Virgílio Neto, candidato a prefeito pelo PSDB.

Vanessa afirmou que como o senador Eduardo Braga (PMDB), assumiu a liderança do governo da presidente Dilma Rousseff, no Senado, a responsabilidade dela aumenta. Mas prevê que a eleição municipal será diferente daquela que disputou para o Senado.

Sobre o reencontro nas urnas com o hoje adversário Artur Neto, a candidata declarou: “Será uma eleição diferente. Não dou mais importância a ele (Artur Neto) do que dou a todos os demais candidatos. Todos serão avaliados pela população que vai decidir de acordo com os interesses da cidade”.

A senadora disse que não tem tempo para analisar adversários. “Tenho que me preparar porque efetivamente a minha candidatura nasceu no dia da convenção. Tanto eu quanto o meu vice, Vital Melo, atendemos a um chamado em decorrência da desistência da candidatura da Rebecca por ela própria”.

Vanessa disse que foi chamada pelo governador Omar Aziz e pelo senador Eduardo Braga e “atendi a esse chamado porque o mais importante é manter o grupo unido pra que a gente possa dar continuidade ao projeto de mudança que vem sendo operado a nível nacional, em todo o Amazonas e ajudar na reconstrução de nossa cidade.

Candidata cita apoio de Dilma

“O que me anima à vitória é o que podemos fazer por Manaus e pela melhoria da qualidade de vida de sua população”, afirmou ontem a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB), ao comentar sobre a guinada que a vida dela sofreu ao ser oficializada, no sábado à tarde, candidata à Prefeitura de Manaus, pelo grupo liderado pelo governador Omar Aziz (PSD) e o senador Eduardo Braga (PMDB).

A senadora confirmou o apoio à candidatura dela da presidente Dilma Rousseff (PT) que, de acordo com Vanessa, tem um carinho especial pelo Amazonas e principalmente por Manaus onde sempre foi bem votada. “Manaus é a sétima maior cidade do Brasil com 2 milhões de habitantes. A Dilma sempre foi bem votada aqui (no Amazonas e em Manaus). Acredito que o apoio da presidente vai ser amplo, geral e irrestrito. Não é difícil resolver os problemas dos camêlos porque eles  querem sair de lá, o transporte coletivo está renovando a frota ”, citou.

Sobre a provável candidatura à prefeitura do deputado federal Sabino Castelo Branco (PTB), Vanessa disse que ficou surpresa ao saber ontem pela manhã, que o deputado poderá disputar o pleito, mas descartou a hipótese de que há um racha na coligação. Ela prometeu ter uma conversa com Sabino nas próximas horas.

Aliados de Omar refazem discurso

Depois da turbulência causada pela desistência, na noite de sábado, da deputada federal Rebecca Garcia (PP) na disputa pela Prefeitura de Manaus, os ânimos políticos entre os deputados estaduais parecem ter ficado mais calmo. Pelo menos na avaliação dos deputados da base governista Marco Antonio Chico Preto e  Ricardo Nicolau, ambos do PSD.

“É a chapa que o conjunto de partidos na qual eu me incluo vai apoiar e eu vou contribuir. É a chapa que está aí e temos que ganhar a eleição. A Vanessa é uma parlamentar experiente e tem conhecimento de causa. É uma chapa que tem nível de competição. Será uma eleição difícil, mas estamos com as mesmas condições que as outras. Vamos avaliar as melhores propostas e apresentar”, disse o deputado Chico Preto, um dos nomes que frequentaram a lista de prefeituráveis da base aliada.

Já o presidente da ALE-AM, Ricardo Nicolau, que chegou a se apresentar como candidato a vice-prefeito dentro do grupo da base aliada, afirmou nessa segunda (4), que vai seguir as orientações dessa base. “Eu sou do PDS e sigo às orientações do governador Omar Aziz (presidente do diretório estadual da legenda). Vamos fazer o possível para sairmos vitoriosos”, disse o parlamentar a A CRÍTICA.

Ricardo Nicolau admitiu que “a mudança rápida (a renúncia da deputada Rebecca Garcia, às 23h30 de sexta-feira, da candidatura à Prefeitura de Manaus) não deu tempo de reagrupar”. “Mas, defendemos um projeto novo entre o Estado e a prefeitura para que, juntos, possam fazer muito mais pela cidade”,  disse o parlamentar.

O deputado Sinésio Campos, disse concordar que a senadora Vanessa Grazziotin é um bom nome para disputar a Prefeitura de Manaus, mas discordou da maneira como os nomes dele, do deputado José Ricardo e do ex-secretário Jorge Guimarães, foram excluídos do processo (leia matéria na página A6).

A deputada Rebecca Garcia informou, nas primeiras horas do sábado, por meio de um comunicado, que tinha “profundas razões pessoais e sócio-políticas para desistir. Não foi sem luta”, escreveu.

Vanessa Grazziotin candidata à prefeita de Manaus

1  A indicação do nome do  petista Vital Melo para o cargo de vice-prefeito agradou a coligação que a senhora integra?

Foi uma indicação do Partido dos Trabalhadores (PT). Percebi que o Vital Melo não é somente um nome local, ele tem o respaldo da direção nacional do partido. Não foi somente um secretário da administração do prefeito Amazonino Mendes (PDT), ele esteve no governo de Eduardo Braga. Ele é um técnico.

2  A senhora disse que ainda vai conversar com o deputado federal Sabino Castelo Branco (PTB) e com outras lideranças? Quando será?

Eu ainda não conversei com o deputado Sabino. Estou buscando as pessoas para conversar que podem ser vereadores e deputados federais.

3  Entre os principais desafios do próximo prefeito está o de resolver os problemas estruturais da cidade até à Copa de 2014...

A maioria dos projetos que serão implantados para a Copa do Mundo de 2014 deverá ser realizada pelo Governo do Estado. Mas a Prefeitura de Manaus terá o desafio de implantar o BRT melhorando o setor de transporte coletivo

4  Se eleita, a senhora tentará a reeleição?

Tudo vai depender da administração nos quatro anos de governo. Em princípio, pretendo permanecer na prefeitura por um mandato, ou seja, pelo período de quatro anos.