Publicidade
Manaus
Manaus

Vereador de Manaus é denunciado por eleitor na CMM

 Representação pede que vereador Jaildo dos Rodoviários seja investigado por suposta participação na paralisação dos rodoviários 26/04/2012 às 07:49
Show 1
Jaildo dos Rodoviários fez parte da equipe de vereadores que conversou com os grevistas no dia 10 deste mês
ARISTIDE FURTADO Manaus

O eleitor Gleydson de Araújo Gama entrou nessa quarta-feira (25), com uma representação contra o vereador Jaildo dos Rodoviários na Presidência da Câmara Municipal de Manaus (CMM). O cidadão, que não identifica a profissão que exerce, pede que o parlamentar seja investigado por prática de falta grave pelo suposto envolvimento dele no movimento dos rodoviários que paralisou o transporte coletivo na cidade no dia 10 deste mês.

Na representação, Gleydson Gama afirma que Jaildo dos Rodoviários é funcionário da empresa Via Verde Transporte Coletivos, concessionária do serviço de transporte coletivo do município. “Tal vínculo do Representado com a concessionária pública pode ser comprovado por mero ofício desta CMM para a concessionária pública citada, a qual é obrigada por lei a prestar as devidas informações”, diz um trecho do documento.

Gama acusa o vereador de participar ativamente do planejamento e execução do movimento que prejudicou mais de 500 mil usuários do sistema de transporte coletivo. Cita matéria publicada em A CRÍTICA e outros jornais, no dia 11. Diz que os irmãos Oliveira, Jaildo e o sindicalista Josildo, demonstraram força política ao paralisarem a cidade. “Ademais, uma vez eleito, não é lícito ao parlamentar conduzir-se como um sindicalista, eis que, na função pública, o mesmo representa a população em sua totalidade”, afirma o autor da denúncia.

Gleydson defende que o suposto envolvimento de Jaildo dos Rodoviários com a inesperada e ilegal greve do transporte coletivo deixa ele passível de ter o mandato cassado. Por essa razão, o denunciante pede que o caso seja investigado pelo Conselho de Ética ou Comissão Processante da CMM. “Tudo a fim de que seja apurada a conduta do Representado na paralisação levado a cabo na data do de 10 de abril do corrente e sua vinculação com a concessionária pública e com o movimento sindical”, afirma o documento.

A denúncia pede que as pessoas citadas nas reportagens jornalísticas sobre a paralisação sejam ouvidas dentre eles: o presidente da junta governativa do Sindicato dos Rodoviários, Francisco Bezerra, o ex-presidente do sindicato, Josildo de Oliveira, o ex-diretor sindical, Givanci Oliveira, o representante do Sinetram, Cesar Tadeu, o ex-presidente do SMTU, Ivson Coelho e trabalhadores do sistema público de transporte envolvidos na paralisação.

Quadrilha

Ao ser questionado sobre a representação, o vereador Jaildo dos Rodoviários atribuiu a iniciativa aos adversários dele no Sindicato dos Rodoviários. Os grupos de Jaildo, e seus irmão, e o comandado pelo presidente da junta governativa, Francisco Bezerra, se digladiam pelo comando do sindicato. “São denúncias fraudulentas e mentirosas. Esse cidadão (Gleydson) está sendo usado. Ele é da mesma quadrilha. Isso não existe é politicagem”, disse.