Publicidade
Manaus
Manaus

Vereador do AM será denunciado por ato discriminatório

Sindicalista promete denunciar vereador na Corregedoria da CMM e no Ministério Público do Estado 09/03/2012 às 08:17
Show 1
Vereador Jaildo dos Rodoviários teria chamado, em programa de rádio, dirigente sindical de “Francisco Perneta”
Lúcio Pinheiro ---

O cobrador de ônibus Francisco Bezerra registrou Boletim de Ocorrência (BO) por injúria e promete ir à Corregedoria da Câmara Municipal de Manaus (CMM) denunciar o vereador Jaildo dos Rodoviários (PRP) por ato discriminatório contra pessoa com deficiência.

De acordo com Francisco Bezerra, que tem uma deficiência na perna esquerda, no dia 1º deste mês,  Jaildo teria chamado ele de “Francisco Perneta”, no programa de rádio apresentado pelo parlamentar. “Como é que um homem público chega ao ponto de um desequilíbrio desses. De discriminar uma pessoa porque é deficiente”, comentou o cobrador.  

Francisco Bezerra ocupa hoje o cargo de presidente da Junta Governativa Provisória do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviários, após a Justiça afastar da presidência da entidade Josildo de Oliveira, irmão do vereador. De acordo com Bezerra, o parlamentar faz oposição a ele, após a queda do irmão por irregularidades na prestação de contas do sindicato. “Mas tudo o que eu fiz, fiz na conformidade do que manda a Justiça”, disse o dirigente.

Francisco afirmou que Jaildo fez declarações discriminatórias contra ele em três programas seguidos. A atração - denominada “Conexão Trabalhador” -  é apresentada de segunda-feira à sexta-feira pelo parlamentar e mais dois irmãos: Josildo Oliveira, ex-presidente do sindicato, e Givanci de Oliveira.

O cobrador disse ontem que está analisando os mecanismos jurídicos que irá usar contra Jaildo, mas adiantou que vai apresentar denúncia contra o parlamentar na Corregedoria da CMM e no Ministério Público Estadual (MPE-AM). “Estamos primeiro buscando orientações jurídicas. Não sei se isso pode ser considerado quebra de decoro. Mas é grave esse tipo de atitude”, comentou Bezerra.

No dia 11 de janeiro, cerca de 400 rodoviários se reuniram em frente ao Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviários para protestar contra a Junta Governativa Provisória. Os trabalhadores pediam o retorno do ex-presidente do Sindicato. No dia 3 de fevereiro, a Justiça determinou a volta de Josildo Oliveira, mas apenas como um dos membros da junta presidida por Francisco Bezerra.