Publicidade
Manaus
Manaus

Vereadores de Manaus fazem da CPI da Água uma piada

Pela oitava vez, membros da comissão deixam de votar requerimentos para convocar ex-prefeitos 17/07/2012 às 08:56
Show 1
Na reunião dessa segunda-feira (16), vereadores decidiram transferir para amanhã a votação dos requerimentos sobre convocação de ex-governadores e ex-prefeitos
AUGUSTO COSTA Manaus

A 18 dias do fim do prazo para a CPI da Água concluir os trabalhos, somente ontem, o presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito, vereador Leonel Feitoza (PSD), descobriu que precisaria se respaldar para garantir que as decisões da comissão sejam tomadas. A falta sistemática de parte dos membros da CPI, composta por sete vereadores, tem sido o argumento usado até agora para a não votação dos requerimentos de convocação de dois ex-governadores e quatro ex-prefeitos de Manaus para depor.

Ontem, num plenário esvaziado, com a presença de 26 dos 38 vereadores, a presidência da CPI adiou pela oitava vez a votação dos requerimentos. Desta feita, a justificativa foi a ausência dos vereadores Mário Bastos (PSC) e Joaquim Lucena (PSB). Leonel Feitoza disse que a votação deve acontecer amanhã, a partir das 10h, com ou sem a presença dos sete membros da CPI da Água.

“Até no plenário vocês sabem que os requerimentos só podem ser votados com a presença dos autores. Os vereadores Joaquim Lucena e o Mário Bastos são autores de requerimentos e hoje (ontem) não puderam estar presentes. Mas agora com esse ofício eu estou respaldado para na quarta-feira, mediante um documento oficial obedecendo o prazo legal como manda a lei, acontecer a votação, mesmo se eles não estiverem presentes na comissão.  Estou respaldado para votar, porque eles foram convocados oficialmente”, disse Leonel.

O vereador disse que a comissão deverá começar a ouvir os depoimentos das pessoas convocadas no dia 23 a partir das 9h e que as oitivas podem se estender pela tarde e à noite. “Queremos concluir essa parte dos trabalho e repassar as informações para o relator Marcel Alexandre até o dia 25, para que ele possa elaborar o seu relatório”, disse.

Durante a reunião da CPI, os vereadores Leonel Feitoza e Waldemir José (PT), que é membro da comissão se desentenderam. Feitoza acusou Waldemir de querer fazer da comissão palanque político, por causa dos requerimentos do vereador convocando o ex-prefeito Serafim Correa (PSB), o atual prefeito Amazonino Mendes (PDT), além do  o senador Eduardo Braga (PMDB).

“Eu só queria que os requerimentos fossem votados pra ganhar tempo. Eles acham que estão fazendo uma comissão técnica. Se na Câmara não se fizer política, onde vamos fazer? Não existe atitude eleitoreira. Eles não estão querendo trazer à Casa pessoas ligadas aos seus grupos políticos”, disparou o petista.