Publicidade
Manaus
Manaus

Vice-governador, José Melo, contesta declaração de ex-capitão do BOPE

Se você for comparar a cidade de Manaus com o que está acontecendo Brasil afora, com certeza Manaus é diferenciada. As estatísticas (mencionadas pelo especialista em segurança, Rodrigo Pimentel) devem ser antigas e ainda  não foram renovadas", afirmou o vice-goernador. 19/11/2012 às 22:49
Show 1
O vice-governador José Melo contestou as declarações
acritica.com Manaus (AM)

O vice-governador do Amazonas, José Melo, disse que Manaus não pode ser considerada a segunda capital mais violenta do país, entre as sedes da Copa do Mundo de 2014, por se tratar de uma das cidades que mais tem recebido investimentos na área de segurança pública, com resultados significativos na redução da criminalidade, especialmente em homicídios, a partir da implantação do programa Ronda no Bairro.

"Se você for comparar a cidade de Manaus com o que está acontecendo Brasil afora, com certeza Manaus é diferenciada. As estatísticas (mencionadas pelo especialista em segurança, Rodrigo Pimentel) devem ser antigas e ainda  não foram renovadas. Porque o Amazonas, eu não tenho dúvida de dizer isso, é um dos Estados brasileiros que mais esforço tem feito no sentido de dar ao seu povo uma segurança pública de qualidade", afirmou José Melo durante a abertura do Congresso Internacional de Segurança para Grandes Eventos.

A afirmação do governador contesta o que foi dito pelo ex-capitão do Batalhão de Operações Policiais do Rio de Janeiro (BOPE), Rodrigo Pimentel, em matéria publicada no Portal acritica.com. Pimentel destaca que “das 12 cidades sede, Manaus é a segunda mais violenta, só perde para Recife. A média de homicídios daqui é em torno de 40 para cem mil habitantes por ano. Isso coloca a cidade em um patamar muito ruim”.

De acordo com José Melo, os altos investimentos em segurança pública são mérito do governador Omar Aziz. "Eu que acompanho todo dia, eu vejo o esforço que nossas polícias têm feito, nossas cadeias estão lotadaas como resultado desse trabalho. Esforço que está dando resultado. Portanto, eu não aceito em nenhuma hipótese que a cidade de Manaus possa ser considerada uma das mais violentas", frisou.