Publicidade
Manaus
ÔNIBUS

Vinte mil pessoas são prejudicadas com paralisação de rodoviários, diz Sinetram

A operação de 27 linhas de ônibus que atuam nas zonas Oeste e Norte foi paralisada pelo Sindicato dos Rodoviários de Manaus na tarde desta segunda-feira (22) 22/01/2018 às 20:59 - Atualizado em 23/01/2018 às 09:10
Show terminal 123
Foto: Reprodução/Internet
acritica.com Manaus (AM)

O Sindicato dos Rodoviários de Manaus paralisou a operação de 27 linhas de ônibus, por cerca de 1 hora, na tarde desta segunda-feira (22). Segundo o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram), aproximadamente 20 mil pessoas das zonas Oeste e Norte da capital foram prejudicadas.

Ao todo, cinco terminais de linha localizados nos bairros Mutirão, Parque das Nações, Vila Marinho, União da Vitória e conjunto João Paulo, no Santa Etelvina, foram paralisados.

Em nota, o Sinetram afirma que não foi notificado sobre o motivo da paralisação. “Essa é a terceira paralisação irregular realizada pelos sindicalistas este ano. Em 2017 foram registradas 66 paralisações no sistema”, finaliza o documento.

Prefeito diz que empresários fizeram ‘conluio’

Após a greve, o prefeito de Manaus, Artur Neto, publicou um vídeo em sua página no Facebook onde afirma que os empresários do transporte coletivo da capital estão manipulando a diretoria do Sindicato dos Rodoviários.

"Manaus foi vítima de um conluio. Um conluio entre os empresários de ônibus e os líderes rodoviários. Tenho bala na agulha para responder a ambos. Se recolham e evitem uma guerra total contra a prefeitura, porque não vão se dar bem. Nem um lado, nem o outro. Os empresários que estão insatisfeitos que se retirem agora daqui. Eu terei prazer em vê-los pelas costas. Sei do conluio, sei como estão manipulando os líderes rodoviários. Os líderes rodoviários, desta vez, passaram de todos os limites", afirmou.

No vídeo, o prefeito também comentou a possibilidade de uma nova paralisação dos rodoviários nesta terça-feira (23).

"Estão dizendo que amanhã (23) vão fazer greve, estou aguardando a greve, vamos ver se eles fazem mesmo. Não sou medroso e não sou burro. Se  não sou medroso, eu enfrento. Se não sou burro, eu devo ter armas para responder a altura. Os perdedores não serão os munícipes, mas os gananciosos e oportunistas que engendraram essa greve irregular, que merece ser punida pela Justiça do Trabalho”, finalizou.