Publicidade
Minha Manaus
PAULISTA AMAZÔNICO

De São Paulo, diretor do Santa Júlia é amante de peixes da Amazônia

Capital conquista pelas belezas, oportunidades, e claro, pela culinária. Edson Gonçalves é “testemunha” do sabor das iguarias regionais 24/10/2017 às 15:19
Show sarkis1
Edson Sarkis Gonçalves Jr. é diretor administrativo do Hospital Santa Júlia (Foto: Euzivaldo Queiroz)
Paulo André Nunes Manaus (AM)

Meu nome é Edson Sarkis Gonçalves Jr., tenho 42 anos e sou diretor-administrativo do Hospital Santa Júlia. Me formei em Administração e Comércio Exterior, tenho pós-graduação em Administração Hospitalar e MBA em Gestão de Pessoas. Nasci em São Paulo quando meu pai, Edson Sarkis, que é daqui, estava fazendo residência, e na minha carteira de identidade está São Paulo, mas me considero de Manaus. Com menos de 1 ano eu vim para Manaus. Só voltei a conhecer São Paulo quando fui fazer a minha pós-graduação de Administração Hospitalar em 2003.

Sempre trabalhei no Hospital Santa Júlia, desde os 12 anos, onde comecei como boy, no almoxarifado, setor de compras, etc. Meus pais Edson e Elmize casaram em 1973. Tenho duas irmãs médicas, as doutoras Júlia e Elza, nascidas aqui em Manaus.

O que eu mais gosto em Manaus é das pessoas, que são receptivas e tem uma energia muito legal, são muito acolhedoras. Eu vejo que a cidade está com uma progressão muito grande mas, ao mesmo tempo, cultiva aquela coisa boa de cidade menor, onde as pessoas se conhecem e tem interação social. Onde você vai em um lugar onde sempre corta o cabelo e reencontra as pessoas, onde come um sanduíche e aquele cara já conhece você. E as pessoas têm essa interação social onde você não encontra isso em lugar nenhum.

Para um empreendimento como o Santa Júlia isso é importante pois acabamos conhecendo boa parte dos nossos 1 mil funcionários, e falando e conhecendo as histórias de todo mundo e eles conhecendo as nossas histórias. Aqui em Manaus quando você conhece uma pessoa faz logo amizade e chama logo para ir para casa.

Digo que a logística de Manaus atrapalha um pouco em termos de não haver uma estrada, o que vira um complicador. É uma coisa cultural. É necessário uma estratégia nos rios pois ele vai e volta, e tem hora que a mercadoria não passa por navio, e por avião o transporte é um pouco mais caro.

Uma lembrança que eu tenho é da Ponta Negra, pois todos os domingos estou lá com meus pais, minhas filhas, irmãs, amigos, e esse local e o rio Negro simbolizam muito Manaus e dão uma energia legal e uma vibe bacana. Outro momento marcante da minha vida em Manaus foi o nascimento das minhas duas filhas, Elize, 6, e Helena, 3, no próprio Hospital Santa Júlia. Foi um divisor de águas.

Sou louco por futebol e jiu-jítsu, onde sou faixa preta. Essas coisas me revigoram, renovam minhas baterias. Meu prato favorito é o tambaqui assado e o pirarucu, que quando estou viajando sinto falta.

A Manaus que eu desejo é uma cidade desenvolvida, próspera, mas que tenha segurança, amor ao próximo, que as pessoas seja bem acolhidas. Que a gente se sinta bem, que saia pra passear e volte.

Perfil

Nome: Edson Sarkis Gonçalves Jr.

Idade: 42 anos

Profissão: Diretor-administrativo do Hospital Santa Júlia

Natural de: São Paulo

Curiosidade: Ele nasceu em São Paulo durante a residência do pai, também médico, mas mudou para Manaus com 1 ano. Formado em administração é faixa preta de jiu-jítsu.