Publicidade
Rio 2016
INÉDITO

Brasil é medalha de ouro no futebol pela primeira vez na história

Partida terminou empatada em 1 a 1. Nos pênaltis, os 100% de eficiência e a mão de Weverton deram a medalha ao País 20/08/2016 às 19:34 - Atualizado em 20/08/2016 às 20:34
Valter Cardoso Rio de Janeiro (RJ)

Neste sábado (20), o a seleção brasileira precisou enfrentar a disputa por pênaltis para garantir o inédito título olímpico para o futebol. Neymar foi o protagonista da conquista ao marcar o gol que abriu o placar da partida e ao converter a cobrança decisiva dos pênaltis. Destaque também para Weverton, que defendeu a última cobrança da Alemanha, sendo fundamental para a inédita conquista. 

A seleção brasileira entrou em campo buscando o único título que faltava na sua história. A medalha de ouro nos Jogos Olímpicos passa a integrar a estante de títulos brasileiros e ocupa o último espaço restante.

Nas outras três vezes que chegou a uma final olímpica - a última em 2012 -,  a seleção bateu na trave e ficou com a prata. Mas desta vez, a história foi diferente. E 70 mil pessoas testemunharam isso ao vivo, no  Maracanã, que virou palco de uma festa há anos não vista no futebol brasileiro. 

O Jogo

O primeiro tempo foi bem movimentado, com a Alemanha finalizando mais que a seleção brasileira. Das quatro finalizações dos alemães, três acertaram o travessão e uma exigiu uma boa defesa de Weverton.

Os Brasil tinha mais posse de bola, mas não levava perigo ao gol de Horn. Nos primeiros 45 minutos, acertou a direção do gol apenas uma vez, aos 26 minutos, quando Neymar marcou em bela cobrança de falta que, ironicamente, tocou na trave antes de entrar.

No segundo tempo, o jogo estava equilibrado, mas bastou a zaga errar uma saída de bola para a seleção alemã mostrar suas armas.  Aos 13, Marquinhos errou passe, o seleção da Alemanha recuperou e Meyer deixotu tudo igual.

A seleção brasileira demorou a se reerguer na partida, mas voltou a tomar a iniciativa a partir da metade do segundo tempo, mas pecava nas finalizações. A Alemanha buscava os contra ataques e até achou espaços, mas não conseguiu definir a partida a seu favor. O tempo regulamentar encerrou empatado e levou a partida para a prorrogação.

Com Felipe Anderson aparecendo bem em campo, a seleção ainda criou algumas oportunidades na prorrogação, mas esbarrou na falta de pontaria.

Nos pênaltis, Renato Augusto, Marquinhos, Rafinha e Luan acerteram as quatro primeiras cobranças para o Brasil. Weverton defendeu a quinta cobrança alemã e Neymar teve a missão de definir a partida para o Brasil. Cobrou no alto e correu para comemorar, trazendo junto um choro de alívio que simbolizou uma história conquista.